12 MORTES EM UMA SEMANA EM CONSEQUÊNCIA DE 14 ACIDENTES DE VIAÇÃO

17 Cidadãos estrangeiros expulsos do país devido a emigração clandestina

São no total 12 pessoas perderam a vida por consequência de 14 acidentes de viação, as causas foram a velocidade excessiva, má travessia do peão e condução sobre efeito de álcool.

Porta-voz disse que na semana de 18 a 24 de janeiro a PRM registrou 14 acidentes de viação contra 23 de igual período de 2019 havendo uma redução em 09 casos, havendo destaque para 09 atropelamentos, 02 despiste e 02 choques entre carros. Estes acidentes tiveram como consequência 12 óbitos contra 18, 14 feridos graves contra 28 e 23 feridos ligeiros contra 110.

O mesmo frisou que foram detidos em todo território nacional 1.320 indivíduos, sendo 1.160 por violação de fronteiras e 160 por prática de delitos comuns. Ainda na mesma semana foram fiscalizadas 46.028 viaturas das quais 103 apreendidas, 441 cartas e 75 livretes apreendidas, 3.745 multas aplicadas, 08 indivíduos recolheram as celas por condução ilegal e 08 por corrupção activa. Na em análise a PRM conseguiu recuperar 27 viaturas, 26 motorizadas, 28 telemóveis, 17 televisores, 22 computadores, 210g de cannibes sativa e 04 saquetas de heroína.

 

Leia a edição Completa aqui

Edição 103De realçar que no período em análise foram registrados 112 delitos contra 147 de igual período do ano transato havendo redução em 35 crimes, que correspondem a 24%, o desempenho da Polícia situa-se em 88% mercê o esclarecimento de 98 casos dos 112 como uma percentagem igual a do ano de 2019. Dos 112 crimes registrados 24 são contra pessoas, 62 contra o patrimônio, 15 contra a OSTP, 05 contra o exercício de funções, 01 crime contra o perigo comum e 05 contra falsidade.

Ainda nesta semana, informações avançadas nesta quinta-feira (30) pelo serviço Nacional de migração (SENAMI) dão a entender que cerca de 17 cidadãos estrageiros foram expulsos do território Nacional as razões que ditaram a expulsão destes imigrantes foram a imigração clandestina, falsificação de documentos e o tráfico de drogas.

 

Celestino Matsinhe, porta-voz do serviço Nacional de migração diz que durante o ano de 2019 foram expulsos da República de Moçambique 17 cidadãos estrangeiros por cometimento de diversas infrações migratórias, contra 53 de verificadas do ano de 2018, o que corresponde a uma redução em 68%. A estes cidadãos estrangeiros foi adicionalmente aplicada a medida de interdição de entrada no País por um período de 10 anos. As razões que ditaram a expulsão destes imigrantes foram a imigração clandestina, a falsificação de documentos e o tráfico de drogas. As nacionalidades dos estrangeiros expulsos são: Portuguesa 05, Colombianos 03, Marroquinos 02, Angolana 01, Francesa 01, Nigeriana 01, Turca – 01, Búlgara 01 e Maliana 01.

O mesmo frisou que durante período em análise, o Serviço Nacional de Migração registou redução em 65% de cidadãos moçambicanos deportados quando comparado a igual período do ano anterior, ou seja, neste período foram deportados de países vizinhos 14.829 cidadãos nacionais contra 43.130 do ano de 2018. A principal causa da deportação destes cidadãos nacionais é a permanência irregular naqueles países e a falta de documentos de viagem, aqui lembrar que a vizinha África do Sul foi aqui deportou mais nacionais com 13.800 o que representa uma percentagem de 94.25%.

Edição 103 – 31 de Janeiro 2020
509

Comente aqui

Fechar

Capa da Semana

Fresquinha e Quente está a edição número 105

Anuncie aqui – 872007240

PUBLICIDADE E ANÚNCIOS
PUBLICIDADE E ANÚNCIOS
%d blogueiros gostam disto: