“A CNE NÃO CONSEGUIU DIVULGAR OS RESULTADOS EM TEMPO ÚTIL PORQUE ESTÃO A FORJAR FRAUDE” – AFIRMA ANTÓNIO MUCHANGA

"A CNE NÃO CONSEGUIU DIVULGAR OS RESULTADOS EM TEMPO PORQUE ESTÃO A FORJAR FRAUDE" - AFIRMA ANTÓNIO MUCHANGA

“A CNE NÃO CONSEGUIU DIVULGAR OS RESULTADOS EM TEMPO ÚTIL PORQUE ESTÃO A FORJAR FRAUDE” – AFIRMA ANTÓNIO MUCHANGA – O candidato da Renamo a governador na província de Maputo, António Muchanga afirmou na manhã desta segunda-feira em Maputo na reunião da comissão política nacional alargada a outros quadros nacionais que a Comissão Nacional de eleições (CNE) não conseguiu divulgar os resultados em tempo útil porque estão a forjar fraude.

A Resistência Nacional de Moçambique está a constatar a divergência de votos entre Assembleia Provincial e da República.

“Os editais saídos da mesa, a assembleia provincial vai a frente e segue a assembleia da república, exemplo, se a Renamo têm cento e trinta e seis mil votos ou cem mil votos da Assembleia da República na cidade da Matola significa que na Assembleia da República também deve ter cem mil votos, assim tudo indica que há um jogo de roubar dois a quatro assentos na assembleia provincial”, explodiu António Muchanga.

Muchanga diz não haver outra mesa onde AR ultrapassa a AP, portanto a assembleia da república não pode ter mais votos do que assembleia provincial.

Afinal o que está em jogo? “A CNE NÃO CONSEGUIU DIVULGAR OS RESULTADOS EM TEMPO ÚTIL PORQUE ESTÃO A FORJAR FRAUDE” – AFIRMA ANTÓNIO MUCHANGA

O candidato afirma não fazer sentido o edital publicado com 4 mil votos, enquanto acompanhou de perto a contagem de votos no escritório e saiu quando a RENAMO tinha 9 mil votos na Manhiça, o mesmo também acrescenta que não fazer sentido que tenha 6 mil votos enquanto, quando assistiu a contagem estava em 10 mil votos na Assembleia Provincial.

Devido aos presidentes das comissões Eleitorais terem negado de dar editais aos membros da Renamo, a Resistência Nacional de Moçambique processou a comissão em todos os tribunais da província de Maputo.

A fonte apontou também que vão testar as instituições judiciais e se depois mostrarem o habitual vão tornar o posicionamento político pois o país não pode viver de coisas vergonhosas. O candidato lamentou o facto de algumas organizações que afirmam que o processo correu da melhor forma.

António Muchanga não deixou de fora a chamada de atenção ao conselho cristão de Moçambique, na pessoa de Felicidade Manhique para que se reconcilia com Deus, deixe de marchar com Diabo, o mesmo apela ao político e religioso Miguel Mabote.

Na sua ocasião, Ossufo Momade presidente da Renamo diz que tiveram as eleições mais vergonhosas, fraudulentas e jamais vistas no país.

De referenciar que a Renamo diz que vai continuar a fazer todo o possível para garantir que os assentos da assembleia provincial correspondentes ao partido na cidade da Matola que estão em número 14, dois em Marracuene e 1 na Manhiça se juntem aos dois assentos que tem garantido em Boane.

 

825
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: