ALUNOS DA SECUNDÁRIA INFULENE-BENFICA NA CAPITAL DO PAÍS ENCERAM ANO LECTIVO COM FEIRA SOBRE CONSCIENCIALIZAÇÃO AMBIENTAL

ALUNOS DA SECUNDÁRIA INFULENE-BENFICA NA CAPITAL DO PAÍS ENCERAM ANO LECTIVO COM FEIRA SOBRE CONSCIENCIALIZAÇÃO AMBIENTAL- Decorre nesta sexta-feira (08) a feira escolar sob o lema ‟Reciclagem-do lixo ao luxo”, alusiva ao enceramento do ano lectivo na Escola Secundária Infulene-Benfica, na Cidade de Maputo. A mesma têm como objetivo principal de educar e consciencializar ao estudantes e a comunidade em geral sobre a necessidade de se reciclar o lixo para garantir-se um ambiente livre de resíduos. No evento, foram apresentados vários trabalhos de reciclagem produzidos pelos estudantes nas aulas práticas na disciplina de empreendedorismo, tais como produção de vasos de toalhas e cimento, garrafas ornamentadas, cestos de garrafa plásticas e papel, entre outras.

Entretanto, foram também apresentadas outras actividades como a produção de compotas para estimular a conservação da fruta da época, secagem de verduras da época para o consumo durante o ano, exposição de plantas medicinais, e outras atividades culturais e gastronómica. Na ocasião, Filomena Paulino Arnança, Directora da Escola Secundária Infulene-Benfica revelou que o lema escolhido para esta feira está ligado aos trabalhos apresentados pelos alunos, segundo a fonte o material que os estudantes usaram para a reciclagem foi recolhido no lixo. ‟ Na verdade o que nós queremos é passar o legado aos alunos de que nem todo o lixo é de facto lixo, porque temos muita coisa no lixo que a aproveitar porque tudo é reutilizável. Nós aprendemos quando mais jovens que na natureza se perde, tudo se transforma e é o que estamos a tentar fazer”, afirmou Filomena Arnança.

A directora revelou ainda que o destino final dos trabalhos feitos pelos alunos é para a venda, e que os valores são usados para actividades internas da escola como a realização de feiras e aluguer de material tal como o sistema de som, e a causa mais nobre do uso deste fundo que advém da comercialização dos objectivos produzido, destaca-se a aquisição de material escolar para os alunos mais necessitados da mesma escola. ‟ O material que transformamos põem-se a venda, e depois usamos o valor para realização de feiras deste género, para pagar o som, a situações que há alunos carenciados conseguimos adquirir material escolar do lixo transformado em luxo, e queria pedir aos que não sabem que o lixo pode ser reciclado para que no mínimo pudessem saber separar o lixo, separarem o papel e garrafas que não podem ser aproveitado porque fica difícil para os nossos alunos quando estão a procurar o lixo separar, aprendam a aproveitar o lixo há coisas que nós não precisamos comprar e o lixo ajuda-nos a ter, é uma fonte também de rendimento”, concluiu Arnança.

Por seu turno, Sahara Glória Bombe, professora de empreendedorismo contou-nos que a atividade de reciclagem naquele estabelecimento de ensino iniciou no ano passado e que de lá para cá o projecto esta a dar certo, apesar de alguns alunos não mostrarem interesse. ‟Nós vamos as lixeiras e trabalhamos, as garrafas encontramos em barracas onde vendem bebidas e muitas das vezes voltamos para recolher e mostrar para quem deitou de qualquer maneira a garrafa que o lixo pode transformar-se em luxo. São muitos alunos e no meio de tantos sempre aparecem aqueles que estão mais interessados e aqueles que nem não, mais a ideia é pôr os alunos em geral que todo o lixo pode-se reciclar também como uma forma de mantermos a nossa cidade limpa e ajudarmos na luta das mudanças climáticas com menos poluição”, disse a professora. A Fonte diz ainda que alguns alunos já desenvolvem a atividade de reciclagem fora da escola, onde vendem os objectos, pois os ensinamentos adquiridos na escola valeram.

Edilton Macie, estudante e um dos actores da peça teatral apresentada na feira contou a nossa equipe de reportagem que a peça apresentada demonstra algumas formas de preservação do meio ambiente. O estudante defende ainda a importância da reciclagem afirmando que só com o reaproveitamento dos resíduos sólidos é possível ter um ambiente limpo e saudável, livre de doenças.

Recolhemos o lixo, por exemplo as garrafas ornamentamos e colocamos em exposição na escola e por vezes no cruzamento de Matendene. As pessoas devem aprender a preservar o meio ambiente porque preservar é tarefa de todos e faz bem para nós, não sofremos de doenças por exemplo”, falou Edilton Macie.

O jovem músico, Válter Artístico foi um dos convidados para animar a feira dos estudantes com a sua música, no final da sua actuação os estudantes ofereceram alguns objectos produzidos através da reciclagem ao artista, e como forma de agradecimento Válter deixou ficar um conselho seja aos estudantes, exortando-os a seguir em frente com os estudos.

A escola é único marido que nunca irá vos trair, então não se preocupem em caçar menininhos, preocupem-se em estudar, cada uma têm uma área certa para conseguir vencer na vida, eu pelo menos fiz a 12ª classe e graças a Deus consegui vencer na graças a música mas não são todos que estão aqui que irão conseguir vencer na vida com a música, mas se investirem nos estudos poderão conseguir fazer alguma coisa na vida para garantir o vosso futuro da melhor forma possível, não dependam dos homens e homens não procurem depender também das mulheres, cada um têm que ser independente na vida batalhando tudo vai dar certo”, afirmou o artista.

Por fim, a estudante Nália, quem também é a Presidente da Comissão dos alunos afirmou que o evento decorreu da melhor forma, como planejado depois da exposição e actuação dos artistas e cinco grupos convidados. ‟ A feira foi mesmo aproveitada para encerrarmos o ano lectivo mas também para mostrarmos as nossas actividades de empreendedorismo, apresentamos também algumas exposições artesanato e gastronomia foi algo muito interessante, chegados ao final do ano fazemos um balanço positivo dos ensinamentos transmitidos pelos nossos professores. A professora de empreendedorismo ensinou-nos mesmo para nós podermos empreender como uma forma de arrecadar fundos e está sendo muito criativo, porque muitos colegas que conta que as coisas estão a correr bem e que estão a vender os artigos, é uma forma boa de ganhar dinheiro e de fazer o que as pessoas gostam preservando o ambiente, transformando o lixo em luxo”, concluiu a Presidente da comissão dos estudantes.

Por: Nádio Taimo

1.422
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: