Camionista deixa de conduzir e uma figura estranha guia-o até ao Destino na África do Sul

Camionista deixa de conduzir e uma figura estranha guia-o até ao Destino na África do Sul

Camionista deixa de conduzir e uma figura estranha guia-o até ao Destino na África do Sul

No vídeo, o camião está em movimento, mas o banco do motorista está vazio. Pode-se ouvir um homem no banco do passageiro dizendo: “Kuyayikhahlela okuwumfana. Ngilele nje kuyang’buka kufake ne-mask”( “Chuta o gajo. Estou apenas deitado e a usar uma máscara).

O homem dentro do camião agradece ao ser invisível que conduz o carro e falando na sua língua (Zulu) diz: “Ngiyabonga, madoda. Yeyi! Kodwa akulula ukuyithola. Kufuneka uqine ephaketheni” (o tokoloshe é um bom motorista. Estou dormindo enquanto o “Tokoloshe” em uma máscara fica olhando para mim. Obrigado, mas não é fácil conseguir um. Você deve ter bolsos profundos).

Um motorista de camião de longa distância que costumava entregar móveis disse ao Daily Sun: “Eu tive que dirigir o caminhão de um colega que estava de folga, de Joburg a Kroonstaad.

“Eu estava dirigindo com dois assistentes e com sono. Acho que acabamos com a dose.

Ele afirma que acordou no endereço de entrega e não sabia quais rotas ele seguia enquanto dormia profundamente.

“Quando perguntei aos rapazes como chegamos aqui, eles disseram que dormiram diante de mim e assumiram que eu era quem dirigia.

“Quando contei a meus outros colegas sobre isso, eles disseram que eu não era a primeira pessoa a experimentar isso e que ninguém queria nada com esse camião”

Sangomas disse que essa prática existe há anos e é um lembrete simples de que eles não devem ser tomados como garantidos.

Gobela Mtimande Ngwenya disse que a prática estava associada à ukuthwala.

“É isso que muitos camioneiros de longa distância fazem. Eles querem fazer muitas viagens e precisam da ajuda de ‘abafana’.

“Eu não apoio esta prática. Isso acaba causando acidentes desnecessários. Quando o tokoloshe fica bravo com seu mestre, uma guerra começa na estrada.

Makhosi Maliyavuza disse: “O governo e alguns cidadãos tomam sangomas como garantidos. “Eles sabem o que podemos fazer e continuam nos testando. Um dia algo grande vai acontecer.

481

Perfil do Editor

Nádio Taimo
Nádio Taimo
Editor-chefe do Jornal Visão.
Iniciou com a sua carreira Jornalística na Imprensa escrita em 2016 no Jornal Times of Mozambique. Conta com um prémio Jornalístico, 2º lugar do (Prémio Jornalístico sobre Cooperativismo Moderno - 2019 na categoria de Imprensa Escrita, organizado pela AMPCM. Já passou por vários jornais nacionais e trabalhou também como correspondente internacional.

Nádio Taimo é também Apresentador e Produtor de programas de Rádio, Redactor Publicitário e Escritor. Já ganhou um Prêmio "Poeta Revelação 2015". Contribui para o desenvolvimento das Comunidades de baixa renda como um agente Cívico, activista de Direitos Humanos, formado em liderança cívica pela Unisa Graduate School of Bussiness LeaderShip-SBL Alumni através do Yali na África do Sul.
Conta com outras formações como Acção Social, Empreendedorismo e Negócios, Técnico Médio de Comunicação e Multimédia, entre outras. ~

Nasceu a 06 de Novembro de 1995 na província de Maputo - Cidade da Matola - Moçambique, local onde fixou sua residência atual.

É comprometido com seu trabalho e família.

Editor-chefe do Jornal Visão. Iniciou com a sua carreira Jornalística na Imprensa escrita em 2016 no Jornal Times of Mozambique. Conta com um prémio Jornalístico, 2º lugar do (Prémio Jornalístico sobre Cooperativismo Moderno - 2019 na categoria de Imprensa Escrita, organizado pela AMPCM. Já passou por vários jornais nacionais e trabalhou também como correspondente internacional. Nádio Taimo é também Apresentador e Produtor de programas de Rádio, Redactor Publicitário e Escritor. Já ganhou um Prêmio "Poeta Revelação 2015". Contribui para o desenvolvimento das Comunidades de baixa renda como um agente Cívico, activista de Direitos Humanos, formado em liderança cívica pela Unisa Graduate School of Bussiness LeaderShip-SBL Alumni através do Yali na África do Sul. Conta com outras formações como Acção Social, Empreendedorismo e Negócios, Técnico Médio de Comunicação e Multimédia, entre outras. ~ Nasceu a 06 de Novembro de 1995 na província de Maputo - Cidade da Matola - Moçambique, local onde fixou sua residência atual. É comprometido com seu trabalho e família.

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: