Um click para o muno das notícias! » Política » Candidato da Frelimo apresentado na Matola: Daniel Chapo considera que a Paz é chave do desenvolvimento

Candidato da Frelimo apresentado na Matola: Daniel Chapo considera que a Paz é chave do desenvolvimento

Candidato da Frelimo apresentado na Matola: Daniel Chapo considera que a Paz é chave do desenvolvimento

O candidato da Frelimo nas eleições de 09 de Outubro, Daniel Chapo, acredita que a manutenção da paz, em todas as esferas sociais, é a chave para continuar a desenvolver o país. Chapo falava esta Sexta-feira, na cidade da Matola, na sua apresentação pública, dirigida pelo presidente do partido, Filipe Nyusi.

Num discurso virado para dentro e fora do partido, Daniel Chapo mostrou, mais uma vez, que tem ideias claras sobre a governação, caso seja eleito como Presidente da República nas eleições de Outubro próximo. Para o candidato da Frelimo nada poderá ser feito se não for garantida a paz para todos, e sobretudo para o empresariado nacional.

“É muito importante preservarmos a paz, sem a paz não há desenvolvimento. A paz e a segurança são muito importantes”. Mas não é só a paz que garante o desenvolvimento “os nossos empresários sacrificam dia e noite para criar mais emprego para a população principalmente para os nossos jovens, pagam os seus impostos para permitir construir mais estradas, mais hospitais, mais escolas, abertura de mais furos de água para a nossa população e vários outros bens sociais para melhorar a vida da nossa população, por isso nós vamos continuar a trabalhar com as atenções viradas para o sector privado”, explicou Daniel Chapo.

Falando sobre o desenvolvimento Chapo garantiu à população da Província de Maputo que está ciente que a cidade da Matola, por exemplo, é o maior parque industrial do país e, por isso, “é necessário um trabalho árduo, não só para garantir a manutenção deste estatuto, mas sobretudo para haver mais emprego e habitação para juventude, sendo camada que mais precisa”. Para Daniel Chapo “vamos governar com as atenções viradas para homens e mulheres, jovens sobretudo, porque essas camadas precisam de emprego, daí que a indústria é muito importante. Sabemos que a indústria é importante, o emprego é importante para a nossa juventude, trabalharemos para que os parques industriais como o que temos aqui em Beluluane se repliquem por todo país porque isso é importante para o emprego da nossa juventude”, disse.

A agricultura, a base de desenvolvimento de Moçambique, também está na agenda do candidato da Frelimo. Chapo disse que trabalhará com produtores do sector familiar, mas também com agricultura comercial para não só garantir que haja comida no país, mas também para exportação. “Temos exportado para a África do Sul fruta principalmente a Banana, a Manga, Ananás e outros tipos de fruta e a experiência mostra que é possível exportarmos daqui para África do Sul e para mais países ao nível do mundo, por isso vamos trabalhar com as atenções viradas para a agricultura”, disse.

O desporto, a cultura, a educação estão também na agenda do candidato da Frelimo. No entanto, Chapo chama atenção para a necessidade de resgatar alguns valores da sociedade moçambicana.

“Falamos do respeito, sobretudo no seio da família, por parte dos mais novos aos mais velhos. Respeitar aos nossos pais, honrarmos aos nossos avós, honrarmos aos nossos irmãos mais velhos, as nossas irmãs mais velhas, esses valores todos precisam de ser incutidos primeiro na família “. Segundo Daniel Chapo para o resgate dos valores morais “vamos trabalhar com os nossos líderes religiosos, porque são importantes e é com base nesses valores que nós cultivaremos outros como a integridade, respeito, à competência, responsabilidade a meritocracia e todos outros valores importantes para nós como um povo e como sociedade moçambicana”.

Chapo quer também travar uma guerra sem quartel contra todos os males que todos reconhecemos que não fazem bem a nossa sociedade, entre esses males está o tribalismo, o regionalismo, o nepotismo, o amiguismo, o racismo, o bairrismo.

“É preciso preservamos um grande valor que temos como moçambicanos, sendo a nossa unidade nacional, sermos moçambicanos unidos do Rovuma ao Maputo foi esta unidade que permitiu a formação da Frente de Libertação de Moçambique, permitiu a nossa Independência, permitiu preservar a nossa soberania, a nossa e desenvolvermos Moçambique, é muito importante estarmos unidos e coesos do Rovuma ao Maputo”, concluiu.

 

Jornal Visão Moçambique
Author: Jornal Visão Moçambique

Jornal moçambicano que inova na maneira de informar. Notícias de Moçambique e do mundo num toque. Digitalizamos a maneira como a notícia chega ás suas mãos e ao bolso através desta camada jovem que faz Jornalismo Social e Responsável.

Jornal Visão Moçambique. 2024 © Todos os direitos reservados.