CERCA DE 92 MILHÕES DE METICAIS SERÃO INVESTIDOS PARA PROJECTO DE MELHORIA DE SEGURANÇA DA LIXEIRA DE HULENE, RUMO AO SEU ENCERRAMENTO SEGURO

CERCA DE 92 MILHÕES DE METICAIS SERÃO INVESTIDOS PARA PROJECTO DE MELHORIA DE SEGURANÇA DA LIXEIRA DE HULENE, RUMO AO SEU ENCERRAMENTO SEGURO – Este pronunciamento foi feito na manhã desta quarta-feira a quando do lançamento da 1ª pedra do projecto da melhoria da segurança da lixeira do bairro de Hulene na cidade de Maputo, rumo ao seu encerramento. Entretanto, passados quase dois anos após o deslizamento que fez mais 15 mortos e dezenas desalojados, este projecto têm como objectivo a melhoria da segurança da maior lixeira do país localizada na capital do país, de modo que não ocorra mais deslizamento. Numa primeira fase o método usado será fukuoka, que é uma tecnologia de aterro que vai promover a estabilização rápido do aterro, reduzindo o mau cheiro e da geração de gás inflamáveis. Esta Obra terá duração de cerca de 09 meses, de outubro de 2019 á junho de 2020, o valor para a mesma foi disponibilizado pelo governo do japão através da ajuda Não-Reembolsável do fundo da Contrapartida

Segundo Paulo Queiroz, Representante da equipa técnica do japão afirma que este projecto vai trazer melhorias, criando condições para minimizar os deslizamentos da lixeira, e que um dos principais pontos é que irá colocar-se um sistema simplificado para o tratamento da água suja. A fonte frisou ainda que as construções irão iniciar no espaço onde houve o desabamento em Fevereiro de 2018, e que serão melhoradas as vias de acesso dentro da lixeira de modo que o trabalho posso decorrer na normalidade tanto para as obras ou para os trabalhos diários efectuados. ‟A escolha deste método é devido ao baixo custo, é um modo simples, ambientalmente correto porque vai permitir a estabilização no tempo rápido”, revelou Queiroz.

No seu turno, o Embaixador do Japão em Moçambique, Toshio Ikeda afirmou que as cidades metropolitanas de áfrica na gestão de resíduos sólidos torna-se cada fez mas importante devido ao aumento populacional, crescimento económico e defende a necessidade urgente de se tomar medidas necessárias para a melhoria da qualidade de vida no ambiente da cidade para manter o crescimento contínuo no futuro. Ainda na sua intervenção, Toshio Ikeda revelou que na reunião com o Ministro do Meio Ambiente do Japão foi acordada a cooperação para o melhoria de segurança da lixeira de Hulene, e como parte deste acordo o governo do japão decidiu conceber o apoio técnico financeiro para prevenção. O Mesmo implantou o estudo de viabilidade sobre o projecto de melhoria e segurança da lixeira na cidade de Maputo onde concebeu o valor de 102.276 mil meticais para este projecto.

Ivete Maibasse, Directora Nacional Terra e Ambiente apontou que o órgão está ciente da importância que a gestão adequada de resíduos para melhoria da saúde pública e do ambiente em geral. ‟ O Governo de Moçambique definiu como uma das oportunidades no programa quinquenal 2015 à 2019, a promoção de construção de infraestruturas de saneamento do meio incluindo aterros sanitários controlados”, disse a Governante.

Ainda neste âmbito a directora salientou que a estratégia de gestão integrada de resíduos sólidos urbanos no país 2013 a 2025, define que a deposição do mesmo deve obedecer as normas operacionais estabelecidas pelo ministério que superintende o sector do ambiente de modo a evitar danos na saúde pública ou segurança ao ambiente. Nesta estratégia refere-se que, deve-se encerrar as lixeiras a céu aberto e garantir a construção de aterros sanitários controlados ate 2030. A fonte diz ainda que é neste contexto que surgem as parcerias com o governo do japão e o Conselho Municipal de Maputo que culminou com o lançamento da primeira pedra do projecto de melhoria da segurança de Hulene, baseado na execução das obras do aterro semiaeróbio, utilizando a tecnologia do método fukuoka.

Entretanto, Eneas da Conceição Comiche, Presidente do conselho Municipal da Cidade de Maputo, disse que através destas iniciativas para melhoria da segurança da lixeira de Hulene, há expectativa de garantir a segurança dos cidadãos e obter conhecimentos sobre aterros sanitários, bem como assegurar um centro de formação baseado num bom exemplo de boas práticas para país africanos. De realçar que além da edilidade, o lançamento da primeira pedra deste projecto deixa também os moradores daquele bairro residencial na esperança de ver resolvido o problema enfrentado por eles a vários anos.

Nucha Massinga, residente nas proximidades da lixeira saudou iniciativa alegando que no tempo de calor há muito fumo libertado da lixeira e que prejudica a saúde pública, o mesmo espera que esse projecto venha ajudar muito os moradores do mesmo bairro porque já passam várias dificuldades com moscas e mau cheiro. Por outra, aquele que é um motivo de felicidade para alguns não para os outros, por exemplo Jorge Vicente é um catador de lixo naquela lixeira e afirma que o enceramento deste local não é bem-vindo porque ali é o seu ganha-pão, e espera que o governo faça alguma coisa porque trabalha ali e sustenta a sua família a mais de 23 anos.

Por: Armando Manhica

788
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: