CIDADÃOS CLAMAM POR UMA ATUAÇÃO POLICIAL RESPONSÁVEL EM LUÍS CABRAL

Nos últimos dias, a Polícia da República de Moçambique tem vindo a ser manchada por mau comportamento de alguns agentes supostamente infiltrados na corporação por não desempenhar o seu papel com responsabilidade. É um cenário comum nas ruas onde alguns agentes aproveitam-se das pessoas que circulam sem documentos de identificação para os extorquirem valores monetários. Na cidade de Maputo por exemplo, no entender de alguns homens da lei e Ordem, andar sem bilhete de identidade é crime. Segundo Carlos Mosso, um dos residentes do bairro Luís Cabral, fala sobre o comportamento desviante de alguns agentes da polícia de Intervenção Rápida aquele bairro, onde queixa-se de assaltos por partes do malfeitores e extorsões por parte da polícia.

“Aqui na Brigada Montada é difícil andar de noite, se você escapa os agentes da UIRE os malfeitores irão o atacar. Um dia quando voltava do serviço por volta das 22 horas, fui interpelado por dois agentes que pediram vasculhar a pasta e deixei. Após isso pediram me BI e eu disse que havia perdido. Ameaçaram me até que lhes dei 100 meticais e daí deixaram-me seguir. Fiquei muito triste mas não havia outra alternativa”- desabafou a vítima. De referenciar que estes casos tendem a aumentar segundo os moradores daquele bairro. Por outra este é um lugar cheio de indivíduos de má conduta, mas também com elevado número de agentes da lei e ordem que para não vê qual é o trabalho destes no combate ao crime.

“Os que estão para garantir a segurança pública, são os mais temidos nas ruas. Algo bastante comum, é que nos locais onde há mais assaltos na via pública a PRM não se faz presente para actuar os malfeitores. São pessoas inocentes que a cada dia são exigidas valores monetários por falta de BI, se não, são ameaças em ter que passar a noite na cela. É um mau comportamento que precisa ser repudiado”, disse uma fonte um dos cidadão residente ao lado da antiga brigada montada. Cidadãos denunciam também a onda de assaltos na paragem da antiga Brigada Montada do lado de quem vai à cidade da Matola. Este ponto é o palco de assalto à luz do dia. Entretanto, esta é uma paragem que está muito próximo do quartel da Unidade de Intervenção Rápida, e a 18 Esquadra da PRM, e nem com isso os malfeitores deixam de operar.

“Aqui já fui arrancado carteira na luz do dia. O jovem correu em direcção as casas que estão aqui em cima mas, os moradores simplesmente lhe olharam e nada fizeram, sinal de que são jovens por eles conhecidos. Todos os dias a minha paragem é esta quando volto do trabalho e tenho visto coisas de vergonha. Ontem uma jovem foi arrancada celular e o larápio nem correu mas ninguém o seguiu. O estranho é que a PRM está sempre aqui nas proximidades mas nada faz”, lamentou Saúl dos Santos.

Das denúncias, a que referenciar que os camiões que carregam produto para o Porto de Maputo sofrem também roubos neste local. “ Os camionistas também sofrem aqui, mas o maior problema é só um simples facto de caminhar por aqui na calada da noite sem documento de identificação é um grande problema para a polícia, estes são os corruptos preocupados apenas com os seus bolsos e não com o seu dever. Existem alguns casos que precisam de uma intervenção rápida da polícia mas, chegado ao posto se não há falta de combustível na viatura, existe a falta de efectivo enquanto em alguns casos estes estão a dormir em vez de estarem nas ruas”, denunciam os cidadãos.

POR: BERNARDO GUAMBE

528
Fechar

Capa da Semana

Fresquinha e Quente está a edição número 105

Anuncie aqui – 872007240

PUBLICIDADE E ANÚNCIOS
PUBLICIDADE E ANÚNCIOS
%d blogueiros gostam disto: