Dívidas Ocultas: Fabião Mabunda acusado de ser “máquina” que lavou dinheiro de Ângela Leão

Fabião Mabunda esperado na cadeira dos réus esta segunda-feira, pelo juiz da causa Efigénio Baptista. Mabunda foi detido no dia 6 de Março de 2019 e só após 24 meses teve liberdade, após ter pago pouco mais de 10 milhões e meticais de caução por decisão do Tribunal Supremo em Março do ano em curso.

Em liberdade há 5 meses Mabunda entra para o tribunal para responder pelos crimes que pesam sobre si. O empresário moçambicano do ramo da construção civil é suspeito de ter recebido, através da sua empresa de construção civil, elevados montantes directamente da empresa Privinvest.

O Ministério Público, acredita que a verdadeira beneficiária do dinheiro recebido pela empresa de Fabião Mabunda, seria  ngela Leão, esposa do arguido Gregório Leão, que terá aplicado parte dos subornos na compra de casas.

Fabião Mabunda foi detido no seu escritório, em Maputo, dois dias após o arguido ter faltado a uma acareação promovida pela Procuradoria-Geral da República em 2019.

Em 2016, a revelação de que o Estado deu garantias escondidas a empréstimos que ascendiam a dois mil milhões de dólares levou à suspensão de vários apoios internacionais, contribuindo para a degradação das perspectivas económicas do país.

Recorde-se que Fabião Mabunda terá pago Dez Milhões e 149 mil e Seiscentos meticais(10.149.600,00 MT) ao tribunal para garantir a liberdade que goza há mais de 5 meses ou seja, desde Março.

#Dividasocultas, #Julgamentodasdívidasocultas, #Julgamentomoz, #Dividasocultasmoz, #Ficaatento, #Fiqueatento, #Visaomoz, #jornalvisaomoz

 128 

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.