FBI planta celulares criptografados em quadrilhas e mais de 800 são presos em investigação mundial » Crime Organizado » Jornal Visão

FBI planta celulares criptografados em quadrilhas e mais de 800 são presos em investigação mundial

OPERAÇÃO durou pouco mais de 3 anos e contou com ajuda de um aliado forte dos criminosos.

Ao longo do processo o FBI foi monitorando as gangues que chegaram a divulgar planos de transporte de carga de drogas bem como combinação de assassinatos usando um sistema de mensagens seguro administrado secretamente pelos federais norte americanos, aponta a informação da corporação revelada esta terça-feira, a qual chamam de “golpe sem precedentes” ao crime organizado ao redor do mundo.

Os nomes dos criminosos detidos e identificados até então não foram divulgados mas, sabe-se que são mais de 800.

A operação conhecida como Trojan Shield resultou em batidas policiais em 16 países. Mais de 800 suspeitos foram presos e mais de 32 toneladas de drogas, incluindo cocaína, cannabis, anfetaminas e metanfetaminas. Foram também apreendidas 250 armas de fogo, 55 carros de luxo e mais de 148 milhões de dólares norte americanos em dinheiro e criptomoedas.

Os celulares criptografados pelo FBI foram plantados em 2018, quando as agências de aplicação da lei derrubaram uma empresa chamada Phantom Secure, que fornecia dispositivos criptografados de ponta a ponta personalizados para os criminosos, de acordo com documentos judiciais. Ao contrário dos telefones celulares comuns, os dispositivos não fazem chamadas ou navegam na internet – mas permitem mensagens seguras. Como consequência da operação, o FBI também recrutou um colaborador que estava desenvolvendo uma plataforma de mensagens seguras de próxima geração para o submundo do crime chamada ANOM. O colaborador projectou o sistema para dar à agência acesso a todas as mensagens enviadas.

ANOM não caiu imediatamente. Mas, uma vez que outras plataformas seguras usadas por gangues criminosas para organizar ataques ao submundo do tráfico de drogas e lavagem de dinheiro foram derrubadas pela polícia, principalmente EncroChat e Sky ECC, as gangues estavam em busca de uma nova e a plataforma do FBI estava pronta. Nos últimos 18 meses, a agência forneceu telefones por meio de intermediários desavisados ​​para mais de 300 gangues que operam em mais de 100 países.

O colaborador do FBI efectivamente criou um canal de “cópia oculta” para que cada mensagem enviada por usuários ANOM acabasse em um servidor executado pela agência, dizem os documentos do tribunal.

Desde outubro de 2019, o FBI catalogou mais de 20 milhões de mensagens de um total de 11.800 dispositivos – com cerca de 9.000 activos actualmente, de acordo com os documentos, que citam Alemanha, Holanda, Espanha, Austrália e Sérvia como os países mais activos.

A polícia finlandesa disse esta terça-feira que quase 100 pessoas foram detidas e mais de 500 quilos (meia tonelada) de drogas confiscadas, junto com dezenas de armas e dinheiro no valor de centenas de milhares de euros. Na Alemanha, o gabinete do procurador-geral em Frankfurt disse que mais de 70 pessoas foram presas na segunda-feira e drogas, dinheiro e armas também foram apreendidos.

Na Austrália, as autoridades disseram que prenderam 224 pessoas e apreenderam mais de quatro toneladas de drogas e US $ 35 milhões. A polícia da Nova Zelândia disse ter prendido 35 pessoas e apreendido drogas e bens no valor de milhões de dólares.

Em Março, a polícia belga prendeu dezenas de pessoas depois de quebrar outro sistema de bate-papo criptografado e apreender mais de 17 toneladas de cocaína.

A última operação foi ainda mais longe. “O sucesso da Operação Trojan Shield é o resultado de uma tremenda inovação, dedicação e colaboração internacional sem precedentes”, disse Shivers. “E os resultados são impressionantes.”

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: