GEORGE DIMITROV tem um lugar que só se conhece nos filmes de terror – “A VEDAÇÃO”

GEORGE DIMITROV tem um lugar que só se conhece nos filmes de terror – “A VEDAÇÃO”

GEORGE DIMITROV, tem um lugar que só se conhece nos filmes de terror – “A VEDAÇÃO”

Afinal o que há de tão traumático naquele espaço vazio e baldio no centro de dois bairros populosos como George Dimitrov e Bagamoio?

Trata-se de Quarenta e Um Mil habitantes daquele bairro, onde quase metade sente-se ameaçada por infractores até então desconhecidos. São vários os tipos de crime cometidos naquela zona residencial segundo relato dos moradores com destaque para assaltos, o que acaba influenciando assassinatos, violações sexuais e abandono de fetos.

A criminalidade naquele bairro põe em causa a segurança e tranquilidade públicas dos residentes. Mesmo com o policiamento durante a calada da noite os meliantes infringem a lei, arrancando pertences a qualquer transeunte sem deixar de fora as violações sexuais.

Adelaide Fernando uma das residentes do bairro George Dimitrov, concretamente no quarteirão 30, relata que os larápios assaltam crianças mesmo a luz do dia quando estes vão a á escola. Os meliantes chegam a sacar material escolar, e pelo que contam nossos entrevistados ninguém fica alheio a esta situação, principalmente aqueles que usam a vedação (local com terreno baldio e extenso no centro do bairro pertencente ao INCM) que também é o esconderijo dos criminosos ou para escapar. As principais vítimas são mulheres que na sua maioria chegam a sofrer violações sexuais.

Há evidências de que estratégias bem planejadas de prevenção a criminalidade não só previnem o crime e a vitimização como também promovem a segurança comunitária e ainda contribuem para o desenvolvimento de qualquer território. Uma prevenção ao crime realizada de forma eficaz e responsável melhora a qualidade de vida da sociedade como um todo, o que não se assiste em George Dimitrov.

Adelaide conta na primeira pessoa que na calada da noite houve vários gritos de pessoas pedindo socorro, mas teme em sair por medo de ser atacada porque, “esses meliantes não tem pena de maltratar um ser humano”. Ela, relata que há 3 meses catanaram um jovem e há suspeitas de que o malfeitor conhece a vítima porque chamou pelo nome mas infelizmente não tinha como ver o rosto porque estava coberto. Adelaide explica que a vítima foi levada ao Centro de Saúde de Bagamoio onde teve os primeiros socorros e obteve 8 pontos.

Merlon Pedro Silva de 15 anos de idade, estudante na Escola Secundaria Infulene-Benfica e residente no mesmo bairro, desabafou a nossa reportagem dizendo que há duas semanas foi vítima desses larápios no seu regresso da escola depois da aula da disciplina de Educação Física por volta das 16h. “Eram 4 moços e aparentavam estar a fumar no interior da vedação e quando estava passar eles me mandaram parar e em seguida ordenaram que tirasse o telefone, recusei e de repente um deles atacou o companheiro, percebendo de que estavam a lutar entre eles e fugi, só que outros dois seguiram-me, mas minha sorte… apareceram umas senhoras que me socorram”, contou.

Joaquim Rafael chefe do quarteirão 30 confirma a denúncia dos moradores e diz que a suspeita dele é que sejam jovens do mesmo bairro porque drogam-se muito, lutam entre eles principalmente na calada da noite e por medo de ser atacado teme em lhes enfrentar apesar de ser o responsável pela zona residencial.

A fonte refere que os malfeitores podem ser do mesmo bairro assim como do outro, mas ultimamente com o trabalho da polícia a rede tende a reduzir um pouco.

Sem gravar a entrevista e em anonimato uma fonte queixa-se de medo por parte desses malfeitores porque a partir das 17h começam a ouvir gritos de socorro de pessoas dizendo que foram assaltadas e levados tudo que traziam. O interlocutor explica que seu maior medo é que sua filha seja atacada um dia por que estuda na Escola Secundária Armando Guebuza e entra no período da tarde.

Lucas da Conceição aponta que ultimamente o bairro tem estado calmo e afirma que a rede de criminosos acontece muito no fim e início do ano. Este acrescenta que já socorreu alguém que acompanhava o namorado e ao regresso foi esfaqueada, levou a vítima para a sua viatura e dirigiu-se a esquadra mais próxima e em seguida a levou para o hospital onde foi dada os primeiros socorros.

Em conversa com Helena Banze outra moradora do bairro, foi possível perceber que os crimes que acontecem no bairro alarmantes com destaque para pessoas desconhecidas e de ma fé que abandonam fetos nos contentores. “Há criminosos que assaltam os cidadãos e os mesmos meliantes já se fizeram de homens-catana, mais isso na zona de Volante 6. “No Bairro, assassinaram alguém e tiraram órgãos genitais mais isso há aproximadamente 1 ano”, refere Banze.

Por outra, Rosa Sitóe relata que no bairro a partir das 18h sofrem assaltos, são assassinados e os corpos são jogados na vedação principalmente nos dias em que a temperatura está baixa, “porque começam a atacar a partir das 16h, portanto peço ajuda a quem é de direito porque temos medo de usar a vedação como travessia, sendo assim obrigados a percorrer longas distâncias mesmo indo a um lugar próximo”, reclama a residente.

Rosa acrescenta que sofrem muito com o problema de usar outra rua devido a distância principalmente quando a pessoa está doente. A fonte pede para que o espaço da vedação seja ocupado com algo como uma esquadra ou mesmo um hospital para não haver mais motivo dos meliantes atacar com muita frequência, mesmo um simples muro seria suficiente para evitar certos casos.

‟Recordo-me de um corpo que foi jogado na vedação no primeiro semestre do ano, mas quanto aos assaltos nunca ouvi, não sei numa outra rua para quem vem da carpintaria pois lá oiço muitas reclamações em torno do mesmo e segundo os que frequentam tem sido um palco de assaltos… agora aqui ao redor da vedação atacavam frequentemente principalmente de dia mas desde que a força de intervenção rápida começou a actuar fazendo patrulha a rede de criminosos tem estado calma‟, contrariou Franklin da Conceição.

A fonte revela que já encontraram corpo abandonado sem cabeça e órgãos genitais no interior da vedação e segundo rumores foi assassinado fora do bairro e jogado no interior da vedação pois usam aquele local sendo uma área isolada, para depósito de lixo. “Há muito tempo vem se falando em como ocupar o espaço da vedação porque é um lugar vazio e não se sabe a quem pertence mas tudo indica que pertence aos Aeroportos de Moçambique e o seu desejo é que seja ocupado para a construção de uma Escola, parques ou mesmo um campo de futebol pois assim terá muita movimentação porque estará iluminado para além do desenvolvimento do próprio bairro”, dá sugestão Franklin.

A nossa reportagem encontrou mais uma vítima que relata o sucedido. Chama-se Lúcia Xavier onde contou que foi vitima desses conta que foi vítima dos meliantes quando voltava da Escola por volta das 19h, onde a seguiram da paragem até a sua residência mas felizmente apercebeu-se ao caminhar que estava sendo seguida e quando estava prestes a entrar em sua casa tentaram fechar a boca para que não conseguisse gritar mas mesmo assim não conseguiram porque gritou e de imediato teve socorro.

O Jornal Visão, na sua busca de informação encontGEORGE DIMITROV tem um lugar que só se conhece nos filmes de terror – “A VEDAÇÃO”rou uma moradora que não quis ser identificada e porque está traumatizada com esses malfeitores, pois segundo conta deixaram a filha paralítica. “A fonte conta que a filha saiu de casa indo ao mercado e quando voltou viu se sendo seguida por um grupo de indivíduos desconhecidos, “fez corta-mato tentando fazer com que a percam de vista mas infelizmente também se aperceberam e fizeram o mesmo usando outra rua que dá acesso a sua residência, quando entrava em casa pensando que havia escapado foi agredida e dada um tiro nos pés, felizmente não morreu mas até então ficou paralítica”, contou.

A fonte foi avante ao desabafar que presenciou um outro caso de uma senhora que vende pães e quando voltava da padaria surpreendeu se com eles e não temeram em apontar a arma ordenando que tirasse todo dinheiro que trazia caso contrário iam matá-la, ficou assustada e atirou a caixa de pães como sinal de não ter dinheiro, depois de terem revistado a caixa apesar de não ter encontrado nenhum valor a soltaram e sem nenhuma agressão mais ela trazia sim o valor amarado na capulana. Ela esclareceu ainda que há um corpo que foi encontrado na vedação sem cabeça mas como trazia documentos percebeu-se que é de Missão Roque.

Cristélia Domingos, lamenta o cenário vivido naquela zona residencial, sendo assim pede a quem é de direito para ocupar aquele espaço porque muitos crimes acontecem no interior dela. Como forma de se aliviar Domingos conta que existe uma residência no interior da vedação que é usada pelos malfeitores como esconderijo onde por vezes sequestram as pessoas e metem dentro dela. Critélia acredita que sejam pessoas do mesmo bairro porque não faz sentido alguém sair do seu bairro e ir noutro fazer coisas fúteis.

Como forma de entender melhor a situação vivida naquele bairro o Jornal Visão procurou conversar com Samuel Zacarias secretário daquela parcela residencial onde não confirma efectivamente a denúncia dos moradores e diz que se calhar pode haver sim esses actos porque não se trata de uma ilha mas sim de um bairro onde é usado como tapete e cada um que for a passar sem ser visto pode cometer esses ilícitos.

ABANDONO DE FETOS

Para além de assaltos, assassinatos que preocupam os moradores de Jorge Dimitrov, há pessoas desconhecidas e de ma fé que jogam fetos frequentemente e às vezes vivos nos contentores e um deles está no interior da vedação. Segundo os moradores aquele espaço vago lhes tira sono e pedem pela rápida intervenção por parte das autoridades competentes.

Adelaide Fernando diz que há duas semanas quando ia jogar lixo no contentor viu algo estranho no contentor e não quis tocar por medo mas também não sabia que tratava-se de um feto somente depois que os outros tocaram no embrulho.

Joaquim Rafael chefe do quarteirão 30, diz ser preocupante o caso de abandono de fetos pois trata-se de um ser inocente. Joaquim aproveitou nossa reportagem para anunciar que está prevista uma reunião no bairro para ver se o caso minimiza.

Helena Banze diz que os praticantes desses actos metem num plástico ou mesmo saco e depois deitam no contentor como se fosse um lixo comum. O último caso registou-se há um mês e apesar dos responsáveis pela investigação terem conhecimento, a rede continua.

‟Na semana finda jogou-se uma criança ainda em vida no contentor mas infelizmente quando a polícia chegou já havia morrido‟, disse Rosa Sitóe.

Sem se identificar uma das fontes lamenta os casos de abandono de fetos ocorridos no bairro e diz que no mês passado um feto de sexo masculino foi encontrado morto mas o pior também é de não terem descoberto o praticante.

O secretário do bairro Samuel Zacarias, confirma que há abandono de fetos, mas do que relata data de aproximadamente seis meses e nesse âmbito houve uma interacção com algumas organizações de mulheres existentes no bairro para ver se investigam e tragam dados sobre os praticantes mas o Serviço Nacional de Investigação Criminal SERNIC teve conhecimento e trabalhou no caso.

De realçar que a vedação pertence ao Ministério dos Transportes e Comunicação e o Conselho Municipal da Cidade de Maputo e neste momento segundo estas duas instituições tudo está sendo feito no sentido de ocupar o espaço.

Lei Notícias frescas aqui

 

836
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: