GRANDE MAPUTO: PASSAGEIROS QUEIXAM-SE DE ROUBOS NAS PARAGENS

Os utentes de transportes públicos de passageiros no parque do Grande-Maputo no bairro das Mahotas, Distrito KaMavota, denunciam casos de roubos que têm acontecidos nas paragens. Segundo os mesmos, os roubos têm-se agravado a cada dia que passa e acrescentam que com a ausência da polícia no parque influencia negativamente, pois os malfeitores aproveitam-se da falta de segurança. Os utentes agastados com a situação, pedem a contribuição das autoridades competentes para se minimizar a situação dos roubos de telemóveis entre outros pertences dos passageiros.

Gil Celestino, Motorista da rota Albasine-Costa do sol no parque, lamenta a situação e diz já ter acompanhado vários casos de roubos e revela que os mesmos têm sido mais frequentes no Costa do sol em que os malfeitores fingem querer apanhar o transporte e quando percebe que os utentes estão aglomerados em subir chapas aproveita-se da situação para roubar. “Já acompanhei vários casos aqui no parque mas muitas das vezes isso acontece mais na Costa do sol, naquela confusão dos passageiros estarem na paragem a espera dos chapas, há algumas pessoas que só estão lá para roubar, e aproveitam-se daquele movimento em que os passageiros estão na luta de subir o chapa e roubam telefones e outras coisas que os passageiros trazem consigo”, disse Gil.

O Motorista diz ainda que no período das 16 horas, é que têm ocorrido mais roubos na paragem e afirma que ele nunca levou o caso às autoridades competentes, mas acredita que os passageiros já fizeram denúncias ao posto policial que esta próximo a paragem. “A partir das 16 horas os roubos são mais frequentes, e eu nunca fui submeter uma queixa na esquadra a cerca dos roubos, mas acredito que alguns passageiros já devem ter levado o caso ao posto policial que tem aqui perto da paragem”, contou-nos o entrevistado.

Inês Cossa diz estar a vender no parque há aproximadamente duas semanas, e com o pouco tempo que ela está no parque revela que os já presenciou vários roubos, e lamenta a o facto de não conhecerem os ladrões que fazem sofrer os utentes na paragem. “Estou aqui no parque há duas semanas, e os roubos têm acontecido aqui no parque, esse problema infelizmente não conhecemos as pessoas que roubam telefones dos passageiros no parque”, avançou a revendedeira. Inês revelou ainda a nossa equipa de reportagem que naquele local não tem tido a presença policial para minimizar a problemática.

Por sua vez, Dércio Lopes diz que os roubos acontecem muito no parque, e acrescenta que na hora da ponta é que se têm registado muitos casos, lamentando assim o facto das autoridades não se fazerem sentir naquele local. “Os roubos aqui acontecem, porque há aqueles jovens que não têm nada a fazer e vem aqui na paragem roubar, e naquela hora da ponta as paragens ficam lotadas de passageiros e os ladrões que também se fazem passar de passageiros aproveitam o movimento para roubar carteiras e telefones, a falta de segurança aqui no parque é que aumenta o índice de roubos”, concluiu Dércio.

O munícipe, Adriano Mário afirma que a carência de transporte é um dos factores que influencia na ocorrência de casos de roubos, pois a falta de transporte faz com que os ladrões roubem aos passageiros quando os mesmos têm a oportunidade de apanhar o transporte. “Eu vou falar do próprio transporte, no período da manhã têm tido carência de transporte e com isso influência muito nos roubos porque os ladroes por verem que têm pessoas a espera do transporte, ficam junto com os passageiros, enquanto estão lá com a missão de roubar os bens dos utentes”, justificou a fonte.

O entrevistado diz ainda que outro aspecto que inquietam os utentes no parque é a falta de respeito por parte dos cobradores que não têm consideração como seus próprios passageiros. “Outro aspecto que preocupa os utentes na rota Xiquelene-Marracuene é a falta de respeito, os cobradores não têm tido respeito e nem consideração com os próprios passageiros e isso causa grande confusão entre o cobrador e os passageiros”, disse Adriano.

Eu gostaria que as autoridades competentes procurassem soluções para esta situação, porque os passageiros estão a sofrer muitos roubos, eu até já presenciei roubos por volta de três vezes aqui no parque, e de todas as vezes que isso acontece não temos como pegar os ladrões porque eles são bem espertos e acabam escapando”, concluiu Adriano.

Wilson Fernando é outro citadino que confirma os conflitos entre os transportadores e os passageiros. Este afirma que por vezes têm presenciado intrigas entre os cobradores e passageiros que por vezes termina em agressões. “Além dos roubos, tenho presenciado aqui no parque é a falta de respeito, os cobradores e ″modjeiros″ são os primeiros a procurarem brigas e por vezes brigam com passageiros sem paciência e acaba mesmo em agressões e confusão entre eles”. Wilson pede a presença da polícia Municipal no parque para que os cobradores moderem sua forma de trabalhar.

280

Capa da Semana

Primeira Página em 60 Segundos - Jornal Visão Moçambique

Anuncie aqui – 872007240

PUBLICIDADE E ANÚNCIOS
PUBLICIDADE E ANÚNCIOS
%d blogueiros gostam disto: