Imprensa Internacional só escreve e atualiza a cada minuto situação do Covid-19

Imprensa Internacional só escreve e atualiza a cada minuto situação do Covid-19

Imprensa Internacional só escreve e atualiza a cada minuto situação do Covid-19 – A forma com que se espalha a informação sobre o coronavírus, está até a assustar os que estão acostumados a relaxar quando se trata de doenças contagiosas e que levam a morte. Apesar de moçambicanos não terem hábitos de cuidados de saúde, porque a situação parece estar descontrolada e o país mais próximo tem registo de um caso confirmado, há uma necessidade de se alastrar a informação pelas comunidades de modo a se evitar o pior.

O Jornal Visão que acompanha o desenvolvimento da doença desde seu início em 2019, preocupa-se com a quantidade de blogues que existem em Moçambique e que não partilham os males e as ferramentas educativas sobre como evitar este novo coronavírus.

Moçambique por ser um país “pobre”, não ficando alheio ao vírus, pode sofrer mais ainda pois as condições sanitárias são das piores. Neste momento em que não se sabe se o vírus vai ou não ter cura, apela-se todo cuidado.

O mundo está parado, economicamente(parcialmente) e esta situação começa a se fazer sentir pela escassez de productos que vêm do mercado chinês. Muitos moçambicanos que trabalham com lojas sedeadas na china e que fizeram seus pedidos online a partir de Janeiro de 2020, já estão desanimados e que podem não mais reaver seu dinheiro nem productos adquiridos naquele país asiático.

A China é o maior mercado de importação de muitos países africanos como Moçambique, Angola, South Africa e mais, e, se os productos já não podem entrar em territórios africanos algo estará perdido.

Um grupo de empresários moçambicanos esteve reunido no início desta  semana para debater o assunto Coronavírus e buscar soluções capazes de manter a economia nacional robusta e sem ameaças.

Veja a notícia completa numa reportagem de Arson Mbanguine AQUI

 


O que é coronavírus?

Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Por que o nome é coronavírus?

Porque essa família de vírus tem a característica de se parecer com uma coroa.

Período de incubação do coronavírus

Período de incubação é o tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por coronavírus, que pode ser de 2 a 14 dias.

Período de transmissibilidade do coronavírus

De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o coronavírus. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

Fonte de infecção do coronavírus

A maioria dos coronavírus geralmente infectam apenas uma espécie animal ou pelo menos um pequeno número de espécies proximamente relacionadas. Porém, alguns coronavírus, como o SARS-CoV, podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o coronavírus (COVID-19) ainda é desconhecido.

 

Quais são os tipos de coronavírus?

Os tipos de coronavírus conhecidos até o momento são:

  • Alpha coronavírus 229E e NL63.
  • Beta coronavírus OC43 e HKU1.
  • SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS).
  • MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS).
  • SARS-CoV-2: novo tipo de vírus do agente coronavírus, chamado de coronavírus, que surgiu na China em 31 de dezembro de 2019.

Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

 

Como é definido um caso suspeito de coronavírus?

Diante da confirmação de caso do coronavírus no Brasil e considerando a dispersão do vírus no mundo. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde informa que a partir de 01 de março de 2020, passa a vigorar as seguintes definições operacionais para a saúde pública nacional.

#1. CASO SUSPEITO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)

Situação 1: Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU

Situação 2: Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus (COVID-19), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas*.

#2. PROVÁVEL DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)

Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias após o último contato com o paciente.

#3. CONFIRMADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)

  1. A) CRITÉRIO LABORATORIAL: Resultado positivo em RT-PCR, pelo protocolo Charité.
  1. B) CRITÉRIO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias após o último contato com o paciente e para o qual não foi possível a investigação laboratorial específica.
650
%d blogueiros gostam disto: