Masacre mata mais de 100 pessoas no Mali » África » Jornal Visão Moçambique

Masacre mata mais de 100 pessoas no Mali

Pelo menos 132 civis foram mortos, no Mali de acordo com um relatório oficial do governo anunciado na noite desta segunda-feira (20), naquilo que é chamado carnificina no centro do país. Um ataque terrorista atingiu várias aldeias ao redor do município de Diallassagou durante o fim de semana.

As vilas atacadas foram Diallassagou, Diamweli, Dessagou no sábado (18), e depois Ségué no domingo (19). De acordo com várias fontes locais e de segurança, os jihadistas apareceram por volta das 16h no sábado e não foram embora até o meio da noite, em cerca de uma centena de motocicletas com homens armados a bordo.

Os combatentes em Ségué conseguiram conter o avanço dos terroristas e uma pessoa morreu nos confrontos. Foi noutras aldeias da localidade de Diallassagou que os jihadistas cometeram tenebrosos massacres, sequestrando grupos de homens e executando-os em vários lugares ao redor da aldeia.

Nas violências, os jihadistas atearam fogo ao mercado, casas, lojas e até veículos. Eles também roubaram gado. Centenas de aldeões fugiram, a maioria deles em direcção a Bankass, a cerca de 40 km de distância.

Um acordo de paz intercomunal local foi alcançado em Fevereiro do ano passado em Diallassagou, que durante um tempo silenciou as armas e permitiu que as pessoas se movimentassem livremente.

Vingança de jihadistas

O ataque de sábado não foi reivindicado, mas segundo várias fontes locais, os jihadistas da Macina Katiba, membros do Jnim, o Grupo de Apoio ao Islã e muçulmanos ligados à Aqmi teriam agido em retaliação. Eles culpam certos habitantes por terem quebrado este acordo local e por terem ajudado o exército do Mali e seus auxiliares russos a realizar operações recentes na área.

Em um comunicado à imprensa, a ONU disse ter contactado as autoridades do país a fim de enviar uma missão de apoio para proteger os civis na área.

Outro ataque ocorreu nesta segunda-feira de manhã, ainda na região de Bandiagara. Desta vez os jihadistas visaram os caçadores tradicionais de Djiguibombo. De acordo com fontes de segurança, duas pessoas foram mortas.

207
Sobre o autor: Redacção
Jornal moçambicano que inova na maneira de informar. Notícias de Moçambique e do mundo num toque. Digitalizamos a maneira como a notícia chega ás suas mãos e ao bolso através desta camada jovem que faz Jornalismo Social e Responsável.
Compartilhar isso

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.