MISAU “DIABOLIZA” TÚNEIS DE DESINFECÇÃO

MISAU “DIABOLIZA” TÚNEIS DE DESINFECÇÃO

MISAU “DIABOLIZA” TÚNEIS DE DESINFECÇÃO – O que parecia ser uma das alternativas de combate à Covid-19 transformou-se num “vírus” da decepção. Os túneis de desinfecção, instalados em vários pontos do país, foram “diabolizados” pelo Ministro da Saúde, alegadamente por causarem danos à saúde. Porém, Armindo Tiago não avançou nem se quer um caso suspeito de alguém que tenha ficado doente por ter usado os túneis em causa.

Na lista de vantagens de túnel de desinfeção desenvolvido pela empresa PLASTEX, de acordo com um anúncio publicitário (jornal Notícias 12/05/2020, página 3), o primeiro ponto diz o seguinte: “Cabine espaçosa de 6m2 permitindo à pessoa girar abrindo bem os braços para uma desinfecção eficaz”. Portanto, hoje a eficácia está sendo colocada em causa pelo Ministério da Saúde.

Na primeira quinzena do mês em curso, os munícipes da Cidade de Nampula exigiram das autoridades locais soluções rápidas para o pleno funcionamento dos túneis de desinfecção que se encontravam inoperacionais, nos mercados de peixe e central, bem como nos centros de saúde 25 de Setembro e 1º de Maio. Esta reação representou a confiança dos munícipes diante dos túneis de desinfecção que hoje, o Ministério da Saúde diz que constitui um risco à saúde.

Estamos perante uma brincadeira de mau gosto. Era suposto que Ministério da Saúde e Comissão Técnica e Científica avaliassem a eficácia dos túneis de desinfecção antes de serem inaugurados ou melhor que definissem a natureza dos produtos químicos a serem usados para desinfecção.

A movimentação de dirigentes para os locais de inauguração de túneis de desinfecção implicou custos ao Estado, num momento em que se fala de contenção de despesas públicas. Assim, Júlio Parruque, Ludmila Maguni, Benedito Guimino, Eneas Comiche, Lourenço Bulha, Vitória Diogo, Mety Gondola e Daviz Simango abandonaram os seus gabinetes para fazerem turismo, foram cortar fitas e proferir discursos com marcas de eficácia de túneis em causa. Toda acção caiu por terra. Já não faz sentido inserir o processo de inauguração de túneis de desinfecção no relatório de actividades.

Achei muito estranho, o Presidente da República, Primeiro-ministro e Ministro da Saúde não terem estreado nenhum túnel de desinfecção. Será que já sabiam que os túneis em causa eram uma palhaçada? Será que ausência dos nossos governantes de peso foi uma questão estratégica? Será que não participaram por motivos de agenda? O que aconteceu, exactamente?

Nós fomos enganados em plena luz do dia. Ficamos animados com a iniciativa de túneis de desinfecção que representavam uma das formas de massificação das medidas de prevenção da pandemia. Hoje, estamos entregues à nossa sorte. Ninguém de direito apareceu, publicamente, para pedir desculpas e assumir que houve falha de comunicação entre sector empresarial e Ministério da Saúde.

EM VOZ BAIXA: Parece que alguém ficou lesado com o negócio de túneis de desinfecção (por causa da concorrência) e decidiu mover todas as suas influências para mandar travar o projecto.

#FiqueEmCasa

715

Propriedade de Edições do Jornal Visão, Registado na República de Moçambique em Dezembro de 2016 no Gabinete de Informação, Instituição de Tutela sobre o sector da comunicações e radiodifusão com procedimentos dos ministérios da Justiça, Interior, Comércio e Indústria e dos Transportes e Comunicações. Publicações Semanais por PDF e diárias através do Website www.jornalvisaomoz.com. Notícias de Moçambique e do mundo na hora certa, com factos e argumentos fiáveis e credíveis.

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: