MISAU: FAÇA REVISÃO DO CONTEÚDO ONLINE URGENTE

MISAU: FAÇA REVISÃO DO CONTEÚDO ONLINE URGENTE

À medida que o coronavírus mata no mundo, Moçambique é um dos poucos países que regista estes incidentes. Apesar de esta pandemia ter entrado no território moçambicano com muita força e as expectativas fossem positivos relativamente a redução de casos há especialistas que indicam um boom nos meses de Junho e Julho efeitos da irresponsabilidade de alguns cidadãos e dirigentes que continuam promovendo festas e convívios inadequados como se tivessem assinado documento de passagem pela terra num ups!

Escrevo esta carta e singelamente para chamar atenção a todos extractos da sociedade moçambicana para que evitem apontar dedos aos outros e dizerem que A, X, Z e W estão errados quando nem um grão de arroz apanhou no chão quando despejado.

Senhores Tecnólogos de Moçambique, Doutores e Engenheiros em Informática, formados internamente e externamente, conhecem nossa realidade no uso destes serviços, sabem das lacunas existentes e vocês, presumo eu, nunca foram especialistas nisso, se não quando o interesse é prejudicar o pobre, investigando sua rede social e mais alguma coisinha.

Há aqui uma clara demonstração de que as informações por vós atualizadas não fazem efeito aos consumidores da informação online pelo que se qualquer cidadão nacional vivendo no estrangeiro entrar no website do ministério da Saúde pode pensar que há discrepância entre o que se divulgou na comunicação a imprensa e o que lá consta.

Pode-se admitir que qualquer instituição privada ou singular cometa erros do gênero e não um ministério em tempos de crise e preocupação como estes.

Os dados atualizados são de 25 de Abril ou de 9 de Maio? O que realmente querem nos dizer com as atualizações que trazem do website, visto que nem todos tem acesso a informação oficial lançada nos canais de rádio e tv, bem como nas plataformas online, aliás, porque já apareceram vozes dizendo que não deve-se confiar a outros esta informação senão ao MISAU-Ministério da Saúde.

Quero com isto dizer vos que rapidez para vocês não vale (deixem os jornalistas serem assim), a vocês simplesmente observem tudo o quanto partilham com o mundo, sob pena de sermos chamados ignorantes como acontece para o sistema de ensino que está claramente a mostrar de que há realmente professores que só estavam a busca de emprego e mais nada. A propósito, será que estes erros na plataforma online não vêem das salas de aulas?

Comecemos também avaliar nosso sistema de ensino a partir deste momento, há muito que poderia dizer nestas palavras mas prefiro deixar para outra ocasião.

A internet tem seus seguidores e eles são tão exigentes que o pequeno erro que chama de admissível pode congelar todos os 34 anos e meio de serviço e começarmos a descobrir que todo aquele tempo você não sabia, copiava o mesmo modelo sem criatividade.

Não nos alonguemos na descoberta da perfeição na distribuição da informação. Se nós exigimos responsabilidade aos órgãos de comunicação social, devemos ser os primeiros a mostrar que conteúdo desejamos ver lá seguindo aquela frase perfeita, “faça o que eu faço e não o contrário”, muito disse e nada disse até a próxima.

Por: Agostinho Muchave

323

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: