MOÇAMBIQUE PERDE SETE PESSOAS NUMA SEMANA POR ACIDENTES DE VIAÇÃO

MOÇAMBIQUE PERDE SETE PESSOAS NUMA SEMANA POR ACIDENTES DE VIAÇÃO

O porta-voz avançou ainda que no período compreendido entre 12 e 20 de Setembro a situação operativa foi relativamente calma e controlada.

Neste mesmo período em análise em todo o país cerca de 931 indivíduos foram detidos, sendo que 655 por violação de fronteiras, 01 por emigração clandestina e 275 por práticas de delitos comuns”, avançou a fonte

Mudumane frisa ainda que, no período em análise foram registados 131 delitos contra 129 de igual período do ano passado havendo um redução em 2 casos. Entretanto o desempenho policial situa-se em 89% mercê do esclarecimento de 117 casos dos 113 crimes registados contra 86% da operactividade policial. No que tange a tipologia criminal durante o período em análise os crimes contra pessoas e património dominaram o panorama criminal do país com 28 e 62 casos respectivamente.

A PRM também fiscalizou na mesma semana 52.346 viaturas das quais 32 apreendidas por diversas irregularidades, 150 cartas de condução retidas e 57 livretes apreendidos.

Cerca de 3.922 multas aplicadas, apreensão de 19 armas de fogo, detidos 13 indivíduos por condução ilegal e 49 condutores por corrupção activa. Ainda neste mesmo período em análise a polícia recuperou diversos bens como 13 viaturas, 65 motorizadas, 33 telemóveis, 14 televisores, 10 computadores, e 3.405 Kg de cannabis sativa vulgo suruma”, revelou o Porta-voz

 

Por outro lado, o Serviço Nacional de Migração (SENAMI) reportou esta semana que foram deportados da República da África do Sul e do Reino de Eswatini, 372 cidadãos nacionais por cometimento de diversas infracções, contra 34 do período homólogo de 2019, o que representa aumento acima de 100%.MOÇAMBIQUE PERDE SETE PESSOAS NUMA SEMANA POR ACIDENTES DE VIAÇÃO

Celestino Matsinhe, Porta-voz do SENAMI explicou que da República da África do Sul foram deportados 367 cidadãos nacionais através do Posto de Travessia de Ressano Garcia, dos quais 251 por imigração ilegal e 116 por cometimento de diversos crimes naquele País, e do Reino de Eswatini foram deportados 05, através do Posto de Travessia de Namaacha, por permanência ilegal.

Dos deportados, 355 são do sexo masculino e 17 do sexo feminino, com idades compreendidas entre 02 e 53 anos e tinham como destino a Cidade de Maputo, Províncias de Maputo, Gaza, Inhambane, Sofala, Manica, Zambézia, Tete e Nampula. À entrada destes concidadãos, foi observado o protocolo sanitário exigido no âmbito da prevenção e contenção da propagação da Covid-19”, explicou Matsinhe.

O mesmo revelou que na semana, de 12 a 18 de Setembro, o SENAMI registou a nível nacional aumento de pedidos de renovação do Documento de Identificação e Residência para Estrangeiros (DIRE) em mais de 100% em relação ao período similar de 2019.

Neste período foram recebidos em todas as Direcções Provinciais de Migração 1.056 pedidos de renovação de DIRE, contra 442 do período similar de 2019, tendo sidos emitidos 961, o aumento de pedidos de renovação de DIRE verificou-se igualmente em relação à semana anterior (05 a 11 de Setembro) em 49%, altura em que foram recebidos a nível nacional 711 pedidos. A maior procura de DIRE no período em análise verificou-se na Cidade de Maputo com 281, Províncias de Nampula com 184 e de Maputo com 150”, disse a fonte.

Devido ao recrudescimento do crime de violação de fronteiras e permanência de cidadãos em território nacional e não só, o SENAMI adverte aos cidadãos a observância das normas de entrada e permanência em países para onde viajam sob risco de sofrerem sanções que vão desde a deportação até a interdição de entrada ao mesmo tempo que apela a colaboração de todos os utentes dos serviços no cumprimento voluntário das medidas de prevenção e contenção da propagação da Covid-19.

160

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: