Mulheres rurais lutam pelos Direitos da terra

Resultado por um caminho sobre os direitos das mulheres no acesso a terra e igualdade de género o Fórum Mulher em parceria com o Fórum Moçambicano (FOMMUR), realizou na última quarta-feira na Cidade de Maputo uma mesa redonda com as Mulheres Rurais da Zona Sul e Centro do país em prol do Dia Internacional das Mulheres Rurais que comemorasse hoje 15 de Outubro.

Segundo a Directora Executiva do Fórum Mulher, Alzira De Deus, no contesto actual os direitos humanos estão sendo violados inclusive os direitos das mulheres. Como comunidade civil tem trabalhado bastante em dar palestras, capacitações e divulgar informações nas rádios comunitárias com objectivo de resgatar os direitos das mulheres.

Um outro direito que eu penso que é importante falar foi a questão da violação contra as mulheres, que no meio rural ouve muita situação de violência e falta a capacidade de responder esse problema, porque com a CONVID-19 ninguém podia sair de casa, ninguém podia saber onde pedir socorro, os serviços estão distantes, então acabou que muitas acabaram sofrendo caladas dentro das suas casas desta questão da violência, por tanto é um aspecto também a tomar em consideração״, salientou Alzira De Deus.

Alzira De Deus, referiu que as mulheres rurais estão na linha da frente na produção dos alimentos, estão no dia-a-dia com as suas enxadas, mas quando chega a hora de ter acesso aos recursos são colocadas em último lugar, há outros que tem mais direitos, por isso que há 20 anos as Nações Unidas decidiu valorizar as mulheres rurais por todo esforço que tem feito que não havia reconhecimento, e 15 de Outubro decidiram definir a data que ira se lembrar todos os trabalhos que as mulheres rurais têm feito.

Neste contexto de conflito que o país se encontra, as mulheres rurais não param de implementar alguns programas que o Ministério da Agricultura tem feito para o crescimento e desenvolvimento das mulheres rurais e do país. Agora tivemos a situação da Pandemia da COVID 19, que não foi fácil principalmente na componente da comercialização, mais na produção as mulheres tiveram a produzir”, argumentou umas das representantes da Fórum Mulher

No âmbito da luta dos direitos da mulher a Hikone-Moçambique não ficou de fora, estiveram na mesa redonda, onde tiveram o privilégio de partilhar sobre o impacto da indústria extractiva na vida das mulheres. De realçar que a associação começou em 2013, que nesse momento encontrasse em funcionamento em Cabo Delgado, Tete e Maputo.

A nossa luta é mesmo sobre a igualdade de género e a violência que as mulheres têm sofrido na área da indústria extractiva. Se formos a notar, as zonas que são afectadas pela indústria extractiva estão acontecer grandes descobertas dos recursos naturais, e a Hikone tem feito varias actividades como por exemplo a capacitação das mulheres com objectivo de levantar a mulher em todas as áreas que diz respeito aos Direitos das Mulheres”, disse Márcia, membro da Hikone.

Uma das Mulheres Rurais, Teresa Umboa, agradeceu pela iniciativa que a Fórum teve de reunir as mulheres rurais para debater em torno dos direitos da terra e expor os problemas da comunidade. O Fórum Mulher é uma rede feminista de organização da Sociedade Civil que promove a igualdade de género e os Direitos Humanos das Mulheres em Moçambique e que tem representação a nível nacional.

124

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: