OS DIABOS DA “TERRA PROMETIDA”

OS DIABOS DA “TERRA PROMETIDA”

(…) Estão com inveja da nossa riqueza, inveja dos resultados satisfatórios das pesquisas de hidrocarbonetos. Querem ofuscar a trajectória histórica e económica das nossas reservas de gás natural, querem tirar o nosso país da rota de desenvolvimento da indústria extractiva, querem transformar a bênção dos moçambicanos em maldição…Tudo isso pode estar na origem dos ataques esporádicos que se vive, desde 2017, em alguns pontos da nossa “Terra Prometida”, Cabo Delgado.

“Trah tah tah tah tah tah tah…bummm..pahpaaah pah paaah”! O som das armas disparadas à partir de Cabo Delgado chegam até lá onde o sol nunca brilha. Há relatos de mortes, refugiados e destruição de centenas de infra-estruturas públicas e privadas. Não se sabe até quando isso vai durar.

A nossa “Terra Prometida” está ameaçada, está a ser vítima de diabos, vítima de indivíduos que só pensam em beliscar os planos de desenvolvimento. As pessoas abrangidas pelo traçado da famosa cidade do gás estão com um futuro diabólico.

Recordo-me daqueles momentos pomposos sobre o anúncio de volumosos investimentos para o desenvolvimento de projectos petrolíferos, na nossa “Terra Prometida”; momentos em que os investidores de pesos pesados exibiram muita musculatura económica para consolidar a imagem do nosso país no panorama internacional; momentos em que o nosso Governo traçou planos ambiciosos com vista melhorar a vida de milhões de moçambicanos, através dos ganhos da exploração do Gás Natural Liquefeito (GNL) e momentos em que as Pequenas e Médias Empresas (PME’s) nacionais agitaram-se, até às últimas consequências, para discutir as questões relacionadas com o conteúdo local. Infelizmente, os privilégios da nação estão armadilhados/estão no campo da incerteza, por causa de indivíduos gananciosos.

Há uma tendência natural de sermos desviados para o precipício, só pelo facto de termos recebido a bênção dos recursos naturais. A avaliar pela mecânica dos ataques armados, a previsão de início de exploração do gás do Rovuma, prevista para 2023, poderá estar comprometida. Praticamente, a sustentabilidade dos recursos petrolíferos ainda está muito longe de ser uma realidade.

Os diabos da “Terra Prometida” fizeram ressuscitar o fantasma da guerra. Não conseguimos apagar da nossa memória a imagem daquela mulher que foi morta à queima-roupa, um acto arrepiante que ultrapassou a dimensão dos filmes de John Rambo.

O nosso país está ensanguentado. Já não respiramos à vontade. Vivemos com rosto banhado de lágrimas. O nosso grito de socorro perdeu a sonoridade. Estamos a sofrer em silêncio. O desejo de sonharmos com uma vida tranquila está perdido no labirinto do teatro da guerra. O significado da famosa frase, “Moçambique tem tudo para dar certo”, está a ficar ofuscado porque os diabos estão a incendiar a nossa capacidade de interpretar aquilo que nós queremos.

Apesar de todos os momentos difíceis que estamos a atravessar, entregamos tudo nas mãos de Deus. Que a justiça divina seja feita.

Ámen!

#Moçambique
#EuSouCaboDelgado
#Paz

205

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: