EDM FIRMA SUA CAPACIDADE DE EXPANSÃO DE ENERGIA NO PAÍS ATRAVÉS DE UM ACORDO DE FINANCIAMENTO PARA A CONSTRUÇÃO DA LINHA DE ALTA TENSÃO CHIMUARA-NACALA

EDM FIRMA SUA CAPACIDADE DE EXPANSÃO DE ENERGIA NO PAÍS ATRAVÉS DE UM ACORDO DE FINANCIAMENTO PARA A CONSTRUÇÃO DA LINHA DE ALTA TENSÃO CHIMUARA-NACALA

EDM FIRMA SUA CAPACIDADE DE EXPANSÃO DE ENERGIA NO PAÍS ATRAVÉS DE UM ACORDO DE FINANCIAMENTO PARA A CONSTRUÇÃO DA LINHA DE ALTA TENSÃO CHIMUARA-NACALA – A EDM celebrou esta quarta-feira (08) na sua sede em Maputo, a assinatura do contrato da primeira fase do Projecto de Linha Chimuara-Nacala. O acordo foi assinado entre o Presidente do Conselho de Administração da EDM Aly Sicola, Vicente Ripio Bertelo encarregado de Negócios da Embaixada do Reino da Espanha e por Rahul Sikka, alto comissário da República da Índia em Moçambique. O mesmo está avaliado em 600 milhões de dólares, e estava prevista a implementação das 3 fases num período de 36 meses equivalentes a 3 anos, no entanto, como forma de facilitar o financiamento, o projecto foi subdividido em três fases.

Entretanto, a Fase 1 deste projecto encontra-se actualmente em implementação e cobre a secção Chimuara/Alto Molócue na província da Zambézia, e conta com o financiamento do Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID) no valor de 200 milhões de dólares, o mesmo terá duração de 24 meses. O objetivo principal do projecto da linha de transporte de Energia a 400kV entre Chimura e Nacala é de reforçar a capacidade de transporte de energia na região Centro-Norte do país e desse modo responder a demanda de consumo nas zonas económicas de Mocuba na província de Zambézia e Nacala em Nampula, incluindo os megas projectos em Cabo Delgado. Este também visa garantir a qualidade, fiabilidade e segurança no fornecimento de energia elétrica.

Segundo o PCA da EDM para dar persecução ao projecto, foram selecionadas duas empresas, a Larsen e Toubro da Índia e Elecnor da Espanha por concurso internacional, num universo de 44 empresas concorrentes a nível mundial. De salientar que o financiamento para a Fase 2 e 3 ainda estão a ser canalizados, onde a Fase 2 vai cobrir o troço Alto Molocué / Namialo e a Fase 3, a secção Namialo / Nacala. Espera-se que na primeira fase deste projecto as empresas contratadas possam dar prioridade a contratação da mão-de-obra local.  Contudo, o projecto vai criar ganhos no fornecimento de energia no eixo Chimuara/Alto Molocué ou seja beneficiar a Província de Zambézia (Quelimane, Chimuara, Morrumbala, Mocuba, Alto Molocué, entre outras localidades) incluindo o norte de Sofala (Caia, Marromeu, Vila de Sena entre outras localidades).

LEIA  Decretados 3 dias de Luto: Operações de salvamento continuam

Por: Fátima Chicuava

678
pt_PT
en_ZA pt_PT
%d bloggers like this: