Jornalista em tempo de pandemia e Guerras

Jornalista em tempo de pandemia e Guerras

O Jornalista moçambicano continua sendo tratado como fofoqueiro, lixo e um simples operário e só é respeitado, ou seja, temido quando este usa influências.

Face á covid-19, em Moçambique, os donos do papel, pensamento e caneta, esqueceram-se de cuidar das suas vidas e das suas famílias. Como sempre o Jornalista é visto como uma máquina imune a qualquer doença e guerra. Este é tratado como se sua pele e imunidade fossem impenetráveis por qualquer objeto e vírus.

A chegada da Pandemia do Novo Coronavírus mostrou ao mundo que não há imunidade impenetrável e já lá se foram mais de seis dezenas do quarto poder.

Aproveitemos a época para repensarmos sobre o que realmente deve ser a prática do Jornalista. Apesar de Moçambique ter muitos licenciados em Jornalismo poucos exercem este papel no terreno e ficam inventando de que ser jornalista é estar formado, ora vejamos esta contrariedade destes que se enganam:

  • O profissional formado no curso de Jornalismo é responsável por buscar, investigar, redigir e transmitir notícias, através dos meios de comunicação(jornais, revistas, internet, televisão, etc.).

O jornalista participa ativamente de todos os processos de produção de notícias como, por exemplo: a investigação, apuração, organização, resumo e a redação.
O profissional especializado em Jornalismo pode assumir diferentes cargos nesta área, tais como:

  • Repórter
  • Redator
  • Assessor de Imprensa
  • Repórter Investigativo
  • Editor
  • Chefe de Reportagem

Um dos objetivos deste profissional é a divulgação de informações e suas principais atividades são: coletar, redigir, editar e publicar notícias.

Penso eu que os exemplos dados aqui bastam para a percepção de qualquer um o que é jornalista. Não estamos aqui para alterar a ordem, mas em Moçambique já escrevemos sobre o jornalista?

LEIA  DESCOBERTO "MATADOURO HUMANO" COM 5 CORPOS

Precisamos diariamente reflectir em torno desta profissão que só agrada quem ganha e não quem perde.

Vamos escrever mais sobre os outros mas sempre recordemo-nos de nós pois ao andar do tempo as gerações que tem um sistema cognitivo avançado vão mesmo nos transformar em Máquinas e seremos atirados a todo custo na lata de lixo.

Não me quero alongar nesta chamada de atenção, #ficaremcasa vale também para os jornalistas.

 

Outros países estão a sair desta coisa e nós somos Moçambique, então enquanto não for anunciado nada, sem alarmes fiquemos em casa até a nova ordem.

1.025

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

pt_PT
en_GB pt_PT
%d bloggers like this: