RENAMO conhece seu novo líder em 45 dias

A Renamo marcou para 15 de Janeiro de 2019, na Gorongosa, o congresso que vai definir a sucessão de Afonso Dhlakama, antigo e histórico líder que morreu em março.
Elias DhlakamaImagem relacionada

Numa deliberação anunciada à imprensa pelo porta-voz do partido, José Manteigas, definiu que o sucessor de Afonso Dhlakama “deve ter a nacionalidade moçambicana, ter ocupado a função de secretário-geral, ter 15 anos de militância e ser membro idóneo e de reconhecido mérito”, lê-se no perfil anunciado e desejado.
O documento citado pelo jornal A Bola, refere ainda que um dos possíveis candidatos é Elias Dhlakama, apesar de não cumprir todos os requisitos exigidos, nomeadamente não ter 15 anos de militância no partido, porque fazia parte das Forças Armadas, e nunca ter sido secretário-geral.
A Renamo é, atualmente, liderada por um coordenador interino, Ossufo Momade.
313
%d blogueiros gostam disto: