Um click para o muno das notícias! » Breves » Resultados Eleitorais: CPE tem mais cópias de editais além de originais

Um documento na posse do Jornal Visão Moçambique, aponta para que a Comissão Provincial de Eleições da cidade de Maputo submeteu uma carta dando indicações claras de que tem mais cópias de editais que as originais, o que não procede para o apuramento distrital e daí resulta a reclamação da oposição, que diz ter ganho o escrutínio com maioria absoluta.

Ao se pode constatar, os originais, foram extraviados e a dúvida permanece. Afinal, quem engendrou este trabalho e qual era o objectivo principal?

Se a RENAMO tem editais originais, como obteve os mesmos?

A situação que você descreve é bastante delicada e levanta questões importantes sobre a integridade do processo eleitoral na cidade de Maputo. A perda ou extravio dos originais dos editais pela Comissão Provincial de Eleições é um problema sério, pois compromete a transparência e a confiança no resultado do escrutínio.

A reclamação da oposição, neste caso, a RENAMO, que alega ter ganho o escrutínio com maioria absoluta, levanta dúvidas legítimas sobre a validade do processo eleitoral. A informação contida no documento em posse do Jornal Visão Moçambique é crucial para esclarecer as circunstâncias do desaparecimento dos originais e as implicações disso no apuramento distrital.

Quanto à obtenção dos editais originais pela RENAMO, essa é uma questão que precisa ser investigada de maneira aprofundada. Seria interessante questionar se a RENAMO recebeu esses documentos de fontes legítimas ou se obteve cópias de maneira independente para contestar a versão da Comissão Provincial de Eleições.

A situação destaca a importância da transparência e da responsabilidade por parte das instituições envolvidas nas eleições. Se confirmado que houve irregularidades na gestão dos documentos eleitorais, isso poderia ter sérias consequências para a legitimidade do processo democrático na cidade de Maputo.

Na minha análise opinativa, é crucial que as autoridades competentes conduzam uma investigação imparcial e transparente para esclarecer essas questões e restaurar a confiança da população no sistema eleitoral. A falta de transparência em processos eleitorais pode minar a democracia e criar um ambiente propício para conflitos políticos.

ESPAÇO DE OPINIÃO!

AFINAL SEMPRE ESTIVEMOS CERTOS: O DOM #MATSINHE DEVE SER PRESO

Recebi de um grupo do #WhatsApp a foto desse documento, em que a Comissão de Eleições da Cidade de #Maputo, envia para a CNE as actas e editais que estavam em sua posse.

Como vocês sabem, o Apuramento Intermédio ( que é feito pelas Comissões Distritais de Eleições) e Provincial ( que é feito pelas Províncias, Cidade e Província de Maputo), faz-se com base em actas e editais originais. Isso é resulta não só da lei, mas também de uma Deliberação da própria #CNE aprovada em Setembro deste ano.

Sucede que os Editais originais (porque dão uma clara vitória à #RENAMO), não existem; isto é foram extraviados. E porque os gatunos estão aflitos por conta dos prazos, não lhes restava mais nada que enviar à CNE uma parte das actas e editais originais e outra parte cópias. Tal como dissemos, eles não têm as actas e os editais originais.

Ora, uma vez que já está comprovado com base nesse documento, que parte do apuramento na cidade de Maputo, foi feito com base em cópias, a pergunta que não se cala é: com que editais o Dom Matsinhe fez o Apuramento Geral para anunciar a FRELIMO como vencedora?

Lembram-se do texto que publiquei ontem com o título “TUDO SOBRE #KAMUBUKWANA. … PARTE I”? É que quando eles se aperceberam que com base nos editais estavam a perder no apuramento intermédio, suspenderam e no dia seguinte, já tinham novos editais e desta vez eram as cópias preenchidas com caneta azul.

As cópias de que esse documento faz alusão, são as fabricadas debaixo das mangueiras, porque a CNE não tem e nem pode ter cópias, mas originais; quem tem cópias são os partidos políticos.

Aqui as coisas ficam claras: que a RENAMO venceu as eleições. E a desorganização da CNE de ladrões, não lhe pode prejudicar. Por isso, vão desde já os meus parabéns ao Eng Venâncio Mondlane, futuro Presidente do Município de Maputo.

By Dinis Tivane

Jornal Visão Moçambique. 2024 © Todos os direitos reservados.