Salve o Mar, Praia Sem Lixo – Crianças apelam

Salve o Mar, Praia Sem Lixo - Crianças apelam

Salve o Mar, Praia Sem Lixo – Salve o Mar, Praia Sem Lixo é uma iniciativa do Fundo Mundial para a Natureza(WWF Moçambique), Cooperativa de Educação Ambiental Repensar(CEAR) e o Planeta Azul Consultoria que no final do ano passado juntaram-se para materializar o lançamento da Banda Desenhada com o mesmo título.
A banda desenhada “Salve o Mar, Praia Sem Lixo” é uma ferramenta didática que contém imagens e mensagens dirigidas a crianças das escolas, respectivos professores e educadores ambientais com o intuito de mudar o comportamento humano sobretudo a concepção existente sobre a poluição plástica. O evento teve lugar ontem primeiro de Novembro na Cidade de Maputo, Escola Primária Completa da Costa do Sol.
Dados apresentados nesta ferramenta, mostram a presença de 150 milhões toneladas de lixo plástico nos oceanos e são estimadas que 10 milhões de plástico são lançados ao mar anualmente. Entretanto mesmo após algumas políticas e decretos que visam restringir o uso do plástico na maioria dos países do mundo, em termos percentuais dados mostraram um potencial crescimento anual da procura do plástico de uso único no mundo de 1.1% para 2.5%, assim sendo o crescimento anual da procura mundial de plástico é de 3.5% para 4.0%.

O ambientalista Carlos Serra disse que a banda desenhada surge a partir de um estudo de caso ou melhor através de histórias reais do trabalho relatado pelas educadoras ambientais na praia da Costa do Sol.
Ao partilhar essas histórias pretendemos fazer perceber as pessoas que o lixo não é assunto dos outros, nem do governo e nem do município apenas mas sim é um problema que deve preocupar a todos nós, a preocupação deve partir de casa, frizou a fonte.

“A Praia da Costa do Sol Precisa ser Acarinhada”, acrescentou Carlos Serra. Trata-se de uma praia linda, com um potencial estratégico que poderia estar a gerar receitas em termos de turismo, actividades económicas geradas na conservação da paisagem e recriação é uma pena ainda contarmos com munícipes que ainda continuam a se comportar mal jogando o lixo de qualquer maneira no chão, lamentou Carlos Serra.

Reconhecendo o poder que a educação ambiental tem a partir de exemplos internacionais caso dos países da Europa e Hemisfério Norte onde desde a década 80 as escolas gozam do currículo que contém a educação ambiental que tem vindo a trazer resultados positivos na medida em que as crianças desses países começaram a criar uma revolução ambiental até no seio familiar. Assim acredita que a educação ambiental nas escolas do país, pode contribuir para que as crianças tenham um comportamento sustentável.

“Há uma necessidade de mudar o nosso comportamento senão os impactos ambientais vão piorar, já estamos a sofrer de poluição plástica através da água, ar e comida portanto a mensagem que deixo ficar «Lixo no Chão Não»”, concluiu a fonte.

O educador ambiental Titódio Francisco Cumbane da Escola Primária Completa da Costa do Sol afirmou que o evento tem uma dimensão muito importante primeiro porque as crianças aprenderam melhor o que é uma banda desenhada, segundo e mais importante o conteúdo que ela carrega sobre o meio ambiente. Acredita que a banda desenhada quer através das imagens, quer através do conteúdo textual lá presente consiguiu deixar ficar a mensagem principal para as crianças poderem cuidar do meio ambiente.

“Estamos numa Sociedade Dominada pelo Lixo”, a disposição inadequada de resíduos sólidos ao nível da Cidade de Maputo mostra isso,” disse o educador.

“Temos que valorizar sempre a praia o que não acontece, pessoas assumem que a praia é importante no dia que faz calor, importa salientar que a reciclagem não é só arte para cidadãos formados mas pode ser arte para todo indivíduo social o que se quer é o interesse e procurar buscar informação de como prosseguir no assunto,” frisou Titódio.

Para as alunas da Escola Primária da Costa do Sol como a Maria Manave o lançamento da Banda Desenhada neste recinto escolar foi bom, pois aprendeu que não deve jogar o lixo no chão e nem ignorar o lixo que for a ver jogado pelo chão, ao ver o lixo jogado pelo chão devemos passar a apanhar e jogar no lugar certo por mais que seja uma partícula pequena.

Keith Isabel Machava também aluna da mesma escola, diz ter aprendido bastante e que como ser humanos devemos proteger o meio ambiente porque se não cuidarmos devidamente e jogar o lixo pelo chão pode haver risco de doenças. Disse ainda ter gostado na banda desenhada uma das imagens que mostrava crianças a jogarem o lixo numa lata de lixo.
Concluiu deixando uma mensagem apelando que as outras crianças não joguem o lixo no chão e nem machuquem o meio.

742
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: