SENAMI nega permanência de 95 cidadãos em Moçambique | Jornal Visão

SENAMI nega permanência de 95 cidadãos em Moçambique

SENAMI nega permanência de 95 cidadãos em Moçambique

Durante uma semana o Serviço Nacional de Migração(SENAMI) negou a entrada de 95 cidadãos estrangeiros no território nacional. A informação foi confirmada e tornada pública nesta quinta-feira pela porta-voz do SENAMI Leidita Mahanjane.

A mesma descriminou que se trata de 93 imigrantes clandestinos de nacionalidade malawiana e 1 de nacionalidade Zimbabwiana, repatriados através dos Postos de Travessia de Zóbué e Cuchamano.

“Na semana 01 a 07 de Agosto, SENAMI registou aumento de 78% de cidadãos estrangeiros recusados a entrada no Território Nacional comparativamente a igual período do ano anterior, ou seja, no período em alusão foram recusados a entrada no País 79 cidadãos estrangeiros de várias nacionalidades contra 17 de igual período de 2019”, disse a Fonte.

Segundo a Porta-voz, as recusas de entrada ocorreram nos Postos de Travessia de Cuchamano num total de 65, isso na Província de Tete, na cidade de Maputo, no Aeroporto de Mavalane 07 cidadãos, no Posto de Travessia de Namaacha (3) e de Ressano Garcia (02), na Província de Maputo.

Leidita Mahanjane apontou ainda que os cidadãos estrangeiros recusados a entrada no Território Nacional, para além de não portarem autorização de entrada e visto adequado ao motivo de viagem para República de Moçambique, não havia clareza quanto ao motivo de vinda.

“Estes cidadãos eram titulares de documentos de viagem válidos, sendo que uns não tinham o visto correspondente ao motivo da vinda ao País (Visto de Trabalho) e outros por não terem solicitado atempadamente autorização de entrada. Sessenta e cinco casos dos setenta e nove cidadãos recusados de entrarem no país, enquadra-se no contexto de limitação de entrada e saída de pessoas do território nacional, no âmbito do Estado de Emergência”, esclareceu a fonte.

Das nacionalidades que registaram maior recusa a entrar no País durante o período em análise são Malawiana com (65) que corresponde a (82%), Sul-africana com (04) que corresponde a (6%), Portuguesa com (03) que corresponde a (5%), Britânica com (02) recusas que corresponde a (3%), Swatis com duas recusas (02) que corresponde a (3%) e por fim a Bengali com uma recusa (01) que corresponde a (1%).

.

102

Propriedade de Edições do Jornal Visão, Registado na República de Moçambique em Dezembro de 2016 no Gabinete de Informação, Instituição de Tutela sobre o sector da comunicações e radiodifusão com procedimentos dos ministérios da Justiça, Interior, Comércio e Indústria e dos Transportes e Comunicações. Publicações Semanais por PDF e diárias através do Website www.jornalvisaomoz.com. Notícias de Moçambique e do mundo na hora certa, com factos e argumentos fiáveis e credíveis.

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: