Sul-africanos avisam e iniciam ataques xenófobos

Sul-africanos avisam e iniciam ataques xenófobos – 

Desde semana passada circulam nas redes sociais informações de intimidação e ameaças a cidadãos estrangeiros residentes na Africa do Sul. Nas mensagens em questão, um grupo de sul-africanos exige a retirada voluntária de todos estrangeiro naquele país até o dia 7 de Julho (Hoje), junto da justificativa de, “caso estes queiram salvar suas vidas e propriedades”. Os mesmos convocam todos cidadãos Sul-africanos a juntarem-se a contra o fluxo de estrangeiros.

De realçar que, os ataques xenófobos na vizinha Africa do Sul são frequentes, e acontecem em um período de 6 em 6 meses, o que quer dizer que em cada semestre são registados movimentos que protestam para que sejam expulsos todos os cidadãos estrangeiros. Devido ao surto do coronavírus os movimentos protestantes usaram as redes socais para convocarem uma manifestação xenófoba contra todos estrangeiros tidos como ilegais pelos nativos.

O local escolhido não foge a regra e é nada mais que Soweto Thokoza Park. Os manifestantes nas suas mensagens exigem o encerramento de todos negócios de estrangeiros e apontam que, os hospitais e escolas bem como bairros estão superpovoados por estrangeiros, apelando para a deportação em massa.

Sul-africanos avisam e iniciam ataques xenófobos
Foto/Focus On Transport and Logistic

Entretanto, a obrigatoriedade de retirada naquele país abrange a todos cidadãos com ou sem nacionalidade sul-africana.

Esgotado prazo previsto para a retirada de cidadãos estrangeiros na África do Sul, foram registados ataques esporádicos desde a manhã desta terça-feira a camionista, em vários pontos daquele país.

A polícia foi abrigada a intervir em vários pontos em que as estradas estiveram bloqueadas. Entretanto, nesta confusão a companhia de transporte Unitrans retirou os seus camiões depois que foram registados ataques na área de Alrode, na cidade de Alberton. Esta empresa avança que não enviará seus veículos até que a área esteja segura.

LEIA  Governo Sul-Africano reage aos primeiros ataques a camionistas

Os avisos para a paralisação das actividades já são partilhadas por vários transportadores. Diga-se que não é seguro em alguns pontos daquele país. Segundo informações de uma empresa de transporte, FOCUS ON TRANSPORT AND LOGISTIC a estrada número 01 que dá acesso a Cidade de Cabo esteve bloqueada por varias horas, desde amanhã de hoje por dois camiões. Assim com N2 em Joanesburgo, intimidações a camionistas foram registrados também em SADC City Deep.

“Camiões estão sendo bloqueados na N2 em Joanesburgo. A polícia está no local, mais seria melhor evitar a área por enquanto”, alertou a companhia de transporte por volta das 10 horas da manhã.

Um motorista foi filmado a poucos metros do túnel Huguenot, segundo a FOCUS este motorista lhe foi retirado o camião por um grupo de cidadãos e ameaçado. “Se continuares a conduzir, serás baleado ou bombardeado a gasolina”, contou o motorista minutos depois. A empresa avança ainda que, na tarde desta tarde a estrada número 11 esteve bloqueada a 25 km de Newcastle no entroncamento de Danhauser, na província de Kwazulu-Natal. Alertando os motoristas a cuidarem-se.

1.351
%d bloggers like this: