SUSTENTA investe 1.6 bilhão de Meticais na produção agrícola em Gaza

SUSTENTA investe 1.6 bilhões de Meticais na produção agrícola em Gaza

O Governo através do SUSTENTA investiu na província de Gaza, 1.6 bilhão de Meticais para o fomento a produção e geração de empregos no sector agrário. 

A entrega foi num evento que teve lugar na cidade de Xai-Xai, concretamente no Regadio do baixo Limpopo, que contou com a presença do Presidente da Republica, Filipe Nyusi, acompanhado por Celso Correia, Ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural e pelo Embaixador da União Europeia bem como por outras individualidades do governo local.

Os beneficiários receberam 85 motorizadas para igual número de extensionistas, 20 tractores foram entregues aos agricultores do sector familiar junto com as sementes, fertilizantes e pesticidas. Este investimento irá beneficiar oito mil famílias daquela província.

Entretanto, o SUSTENTA conta com actualmente 180 mil famílias inscritas a nível nacional e a província de Gaza tem 8 mil famílias inscritas, 232 empresas agro-industriais.

Dos beneficiários de Gaza, Trinta e duas (32) famílias e três empresas receberam o na última sexta-feira(18) o financiamento em valores que variam de 4 a 6 milhões de Meticais, e 100 a 400 milhões de Meticais respectivamente.

O objectivo deste financiamento é fomentar a produção agrícola de nível familiar e industrial, crescimento inclusivo e sustentável..

Na ocasião Presidente Filipe Nyusi defendeu a necessidade da criação de uma estrutura agrária sustentável. O mesmo afirmou que o país não deve continuar a depender de doações, defendendo a necessidade de transformar Moçambique num país productivo de forma sustentável e não consumidor. O Estadista Moçambicano não descarta as doações mas defende que as mesmas devem ser feitas ao país se for em situações de emergência.

Um país normal que tem terras, água e pessoas que trabalham muito, não pode continuar assim. Para isso temos que sair de palavras para acções, e esta é uma acção. Temos que ter foco e concentrarmo-nos nisto, se desconcentrarmo-nos não iremos conseguir. O SUSTENTA empodera o agricultor, ele passa a produzir com conhecimentos e meios, com uma cultura de produção de forma rentável. O que significa que, profissionaliza. SUSTENTA vai aumentar as rendas familiares, a produção e a produtividade. Aquele 1 hectare que tirava uma tonelada vai aumentar, e é o que nós queremos. Não fazer muito trabalho e não produzir nada” refere Nyusi.

O governo, espera que os primeiros beneficiários de Gaza possam produzir para reduzir as importações de produtos alimentares. Uma produção de forma científica para reduzir as perdas de produtos, foi uma das necessidades defendida pelo Presidente da República.

O chefe do Estado avançou que o SUSTENTA irá empoderar a mulher moçambicana e dar oportunidade aos jovens. Nyusi exorta a juventude a encontrar um instrumento do governo e ganhar espaço para a produção e redução dos níveis de desemprego.

Não esperem um chamamento específico, ou alguém dizer jovens vamos aqui, esta oportunidade é para os jovens, não fazerem política e pontuarmos que empregamos tantos jovens. Não é assim o queremos, mas sim nestes grupos de trabalho onde todos nós estamos envolver jovens para desenvolver, trabalhar até competir mesmo. Por vezes nós não conseguimos competir com outros produtores por causa da qualidade e quantidade”, avançou o Presidente.

Os beneficiários foram ainda informados que, não devem pensar que receberam os pertences por fazerem parte do povo. E quando forem ditos que devem devolver não devem zangar-se e fazer ameaças de não ir votar, e que não devem politizar o negócio. O Presidente afirmou que o investimento está sendo feito a privados que podem produzir para qualquer governo, e que os beneficiários devem saber que, devem devolver o investimento. Filipe Nyusi exortou ainda aos beneficiários o bom uso de investimento feito.

Este equipamento não é vosso, está alocado a vocês, é do povo e dos moçambicanos. O que queremos é que explorem no máximo e não para colocarem no parque ou na montra para quando nós voltarmos encontrarmos tractores lubrificados para dizer que é novo. Também não quero encontrar sujo mas é para produzir no máximo. Fazer a conservação e manutenção, são máquinas e podem gripar hoje, se não olharem para os óleos e se um piloto está a piscar e vocês não tomarem cuidado ou desligarem o fio para não te incomodar o tractor vai parar”, exortou Nyusi.

No seu pronunciamento o Ministro da Agricultura Celso Correia, revelou que a província de Gaza registou Oito Mil inscrições e que todas essas famílias irão receber o financiamento para a produção de diversas culturas com enfoque na cultura de Arroz. Quanto aos produtores semicomerciais foram registadas 232 empresa, das quais 32 já estão com os processos concluídos.

O financiamento vai para os produtores e cada produtor tem seu plano de negócio, e este é que é o trabalho, incubar as ideias e soluções e conceitos dos produtores para eles puderem ter acesso ao crédito. Hoje o compromisso foi de 1.6 bilhão de meticais em várias formas, meios de produção, em espécie e também em fundo de maneio para a próxima campanha”, disse o Ministério da Agricultura.

Celso Correia avançou ainda que na primeira fase do SUSTENTA não será possível abranger todos interessados, mas assegura que até ao final do mandato todos serão abrangidos e se atingirá a meta estabelecida no programa.

O governante, avançou que o sector está neste momento a assegurar o fundo de crédito junto dos parceiros que financiam, assim como o trabalho no terreno.

CORREIA, revelou que o processo de crédito segue uma lógica onde é aprovado pelo Comité independente que conta com a participação da Sociedade Civil, Associação das Confederações Económicas e por membros do Ministério.

Correia avançou a imprensa que o MADER conta com vários parceiros, o que chamou de “Financiadores Clássicos” para a mobilização de recursos para o sector da agricultura. A União Europeia é um dos parceiros para agricultura que irá juntar-se aos “financiadores clássicos” com 325 milhões de euros para o SUSTENTA.

O programa SUSTENTA conta com várias linhas de financiamento, mas só apenas uma não conta com taxas de juros.

No caso específico de um pequeno agricultor que tem um hectare e meio, a linha de crédito para insumos vai até 15 mil meticais. De acordo com o plano de negócio que ele têm pode devolver em 1 ano e ai a taxa de juros para nós é zero porque consideramos que esta família ainda está em condição de pobreza. Temos os semicomerciais com taxas de juros de 5 por cento, e temos uma espécie de subsídio porque a agricultura precisa desse subsídio para atingir a maturidade comercial. E também temos os projectos âncoras com taxas bonificadas e mais significativas com o tempo razoável, e  que permitam a agricultura levantar”, disse Correia.

Armando Sivane, PCA do Regadio do Baixo Limpopo (RBL) avançou ao Jornal Visão que com este financiamento poderão aumentar a produção de 3 toneladas e meia para 7 toneladas por hectare. Ainda no âmbito do programa SUSTENTA o Regadio do Limpopo espera produzir Seis Mil e Seiscentos hectares de arroz.

A fonte vê ainda aberta a possibilidade de geração de renda onde um pequeno produtor de cinco (05) hectares poderá ter uma renda maior, passando dos 36 mil meticais para 68 mil meticais, tirando assim os produtores da linha de pobreza.

Este programa está a criar oportunidades de geração de mais postos de trabalho. Aqui no Baixo Limpopo estamos a espera de aproximadamente 10 mil novos postos de trabalho. É de facto uma intervenção de grande impacto, também para dizer que esta é a primeira intervenção de grande envergadura desde o período colonial que está sendo feita numa área de 2 mil hectares. Nunca tivemos e estamos a ver isso de forma especial, este é o começo, no próximo ano teremos mais áreas de intervenção”, disse Armando Sivane.

A Directora-executiva da empresa Limpopo Sementes, Isabel Seabra uma das beneficiárias deste financiamento afirma que sua empresa irá também trabalhar na produção de arroz e sementes, e irá fomentar 150 pequenos produtores numa área de 400 hectares. A “Limpopo sementes” recebeu 100 milhões de meticais através do SUSTENTA.

“Este financiamento irá ajudar bastante, só no ano passado produzimos cerca de 800 toneladas e para esta campanha estamos a projectar 6 mil toneladas de semente de arroz”, disse Isabel.

1.107

Editor-chefe do Jornal Visão. Iniciou com a sua carreira Jornalística na Imprensa escrita em 2016 no Jornal Times of Mozambique. Conta com um prémio Jornalístico, 2º lugar do (Prémio Jornalístico sobre Cooperativismo Moderno - 2019 na categoria de Imprensa Escrita, organizado pela AMPCM. Já passou por vários jornais nacionais e trabalhou também como correspondente internacional. Nádio Taimo é também Apresentador e Produtor de programas de Rádio, Redactor Publicitário e Escritor. Já ganhou um Prêmio "Poeta Revelação 2015". Contribui para o desenvolvimento das Comunidades de baixa renda como um agente Cívico, activista de Direitos Humanos, formado em liderança cívica pela Unisa Graduate School of Bussiness LeaderShip-SBL Alumni através do Yali na África do Sul. Conta com outras formações como Acção Social, Empreendedorismo e Negócios, Técnico Médio de Comunicação e Multimédia, entre outras. ~ Nasceu a 06 de Novembro de 1995 na província de Maputo - Cidade da Matola - Moçambique, local onde fixou sua residência atual. É comprometido com seu trabalho e família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para admin@jornalvisaomoz.com

× DENUNCIE SEM MEDO AGORA!
%d bloggers like this: