VENDEDORAS DE SEXO DE NACIONALIDADE ZIMBABWEANA RESIDENTES NA BEIRA DENUNCIAM EXTORSÃO POR PARTE DE ALGUNS AGENTES DO SERNIC E MIGRAÇÃO » Jornal Visão

VENDEDORAS DE SEXO DE NACIONALIDADE ZIMBABWEANA RESIDENTES NA BEIRA DENUNCIAM EXTORSÃO POR PARTE DE ALGUNS AGENTES DO SERNIC E MIGRAÇÃO

Um grupo de vendedoras de sexo, de nacionalidade Zimbabweana, que residem na cidade da Beira, Sofala, diz estar agastado com alguns agentes do SERNIC e do Serviço Nacional de Migração, que os apontam como responsáveis por extorsão.

Segundo as denunciantes, os valores variam de 500 a 1000MT. No final da semana passada, membros da Migração Civil na Beira, levaram a cabo uma operação conjunta entre a PRM e SERNIC, com vista a conhecer a legalidade dos estrangeiros que ainda residem na Urbe.

Desta operação resultou a retenção de 3 vendedoras de sexo de nacionalidade Zimbabweana, sendo que uma delas veio a ser libertada mediante pagamento de 500 meticais a um agente do SERNIC.

Apercebendo da presença da nossa reportagem, um dos agentes do SERNIC, tido como responsável de extorsão, devolveu o valor que teria extorquido àquelas vendedoras de sexo.

As vendedoras de Sexo, dizem estar cansadas de ser extorquidas e dizem que são obrigadas a pagar um preço muito caro para continuar a viver ilegalmente na Beira.

Uma das testemunhas confirma o caso de extorsão e pede que a justiça seja feita.

Contactado pela reportagem do Jornal Visão e sem gravar entrevista um dos agentes do SERNIC, confirmou ter recebido valor de 500 meticais, para libertar umas das estrangeiras que vive ilegal.

Refira-se que duas Vendedoras de Sexo, de nacionalidade Zimbabweana, ainda continuam retidas nas celas da migração na Beira, aguardando o repatriamento para sua terra natal.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: