Os transportadores em Gaza sem subsídio do Governo

O presidente da associação dos transportadores de Gaza -Núcleo da vila da Macia, Arlindo Macie que se sente à nora do governo por este ter privilegiado o subsídio ao transporte urbano na área metropolitana de Maputo, ignorando os distritais.
“Não temos subsídio, nem teremos a olhar pelo curso das coisas”, declarou Arlindo Macie explicando que a vida dos transportadores semicolectivos na região da Macia onde opera, está insustentável mercê da subida generalizada dos preços dos materiais para manutenção das viaturas, assim como o combustível.
“Nunca tivemos subsidio, e a esperança é de um dia termos, se Deus quiser. Contudo, enquanto não recebemos a vida do transportador contínua insuportável ou seja fazemo-la por amor a camisola “ referiu Macia
Por exemplo, a taxa cobrada de Macia á Magul são 25 meticais o que é pouco, tendo em conta a distância. É do entendimento de Arlindo Macia que a taxa do transporte naquele troço fosse de 50 meticais. Contudo, é preciso olhar para a condição do passageiro que também se sente apertado pelo custo de vida.
Porque a vida do transportador não se resume apenas em reclamar, Arlindo Macia pede aos agentes de fiscalização rodoviária para que aprimore a rigorosidade de modo a evitar o elevado indicie de acidentes que vão ceifando vida deixando luto nas famílias.
“é preciso que antes da policia de transito autuar, o motorista seja o primeiro a fiscalizar a sua viatura verificando pneus e travões , só assim poderemos reduzir sangue nas estradas “ concluiu.

 

110
Compartilhar isso

Comentários do Facebook