CAMPONESAS DA ZONA DO VAZ NA BEIRA AMOTINARAM-SE NO EDIFÍCIO DO GOVERNO

O PROPÓSITO ERA EXIGIR ESCLARECIMENTO NO PROCESSO DE INDEMNIZAÇÃO PELA OCUPAÇÃO DAS SUAS MACHAMBAS.

Mais de 200 Camponesas do Bairro de Vaz na cidade da Beira, decidiram amotinar-se esta quarta-feira, defronte do edifício do Governo de Sofala para exigir esclarecimento e celeridade no pagamento de indemnização no valor de 5 mil meticais, para compensar a perda das suas culturas alimentares, que foram destruídas pelas obras de uma empresa Chinesa, que alega ter adquirido o espaço com Conselho Municipal da Urbe.

As camponesas dizem estar insatisfeitas pela morosidade no processo e pedem a intervenção do Governo para dar resposta célere à situação, porque não houve transparência na negociação.

Por outro lado as camponesas dizem que o caso arrasta-se há 5 meses e já tentaram, mas sem sucesso manter o diálogo com conselho municipal da Beira, responsável pela negociação do pagamento das indemnizações.

Contactado pela reportagem do Jornal Visão, o responsável da referida empresa, mostrou-se indisponível para falar sobre o assunto e alegou que já canalizou o valor para o Conselho Municipal da Beira, para efectuar os devidos pagamentos aos camponeses.

 40 

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.