google.com, pub-7868974546359612, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-7868974546359612, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Jovens aderem em alta ao tratamento da Tuberculose no Nlhamankulu

O tratamento de doenças crónicas em Moçambique ainda é um dilema principalmente pelos jovens que preferem acreditar que a doença não existe e que o melhor é continuarem alheios. No seguimento desta camada social, a ASSCODECHA, organização não governamental sediada no distrito municipal de Nlhamankulu divulgou quarta-feira(19), dados sobre os resultados no tratamento Tuberculose onde se constatou que os jovens aderiram em massa.

Na cerimónia onde se anunciou os dados, participaram líderes comunitários e sanitários do distrito de Nlhamankulu, cuja finalidade era encontrar formas de melhorar a sensibilização da população para aderir ao tratamento da Tuberculose.

O Director da Associação Comunitária para o Desenvolvimento de Chamanculo-ASSCODECHA Amândio Fondo, disse ao Jornal Visão que o encontro pretendia também chamar atenção aos líderes comunitários no sentido de dar apoio aos activistas.

É necessário que os líderes comunitários apoiem os activistas em campo, mas também devem apoiar a nossa associação na mobilização e sensibilização dos munícipes sobre a Tuberculose e o HIV SIDA, dando a entender que a Tuberculose é uma doença com cura e precisa de ser tratada com urgência”, referiu o Director da ASSCODECHA.

A fonte congratulou a aderência maior dos jovens nas campanhas de rastreio e  tratamento da Tuberculose no distrito.

Eles tem aderido muito ás sensibilizações feitas pelos activistas e pelas lideranças comunitárias, facto este que nos faz felizes e orgulhosos pois o nosso distrito é exemplar no que concerne as suas metas”, disse Amândio.

Fondo destacou ainda a organização que dirige tem enfrentando desafios devido à covid-19, o que complicou um pouco algumas metas, pois nem todas foram logradas.

Nós temos metas por atingir e por conta desta pandemia as coisas ficaram complicadas, enfrentamos vários desafios nas unidades sanitárias pois algumas máquinas não funcionam perfeitamente. Por vezes as unidades sanitárias tem falta de enfermeiros, facto este que lutamos para melhorar atendimento, vale reforçar que as metas foram atingidas com muito esforço e determinação e vamos continuar a trabalhar de modo a contribuir para o desenvolvimento do nosso distrito”, vincou.

Os líderes comunitários mostraram-se satisfeitos em ver muita aderência dos jovens nesta causa e ajudar a Associação Comunitária para o Desenvolvimento de Chamanculo a atingir suas metas. 

 

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *