google.com, pub-7868974546359612, DIRECT, f08c47fec0942fa0 google.com, pub-7868974546359612, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Trinta e Cinco anos da tragédia de Mbuzine: Director de Escola em Manica aconselha estudantes a se inspirarem nos ideias de Samora Machel   

O Director da Escola Secundária Samora Moisés Machel, na cidade de Chimoio, Eduardo Fernando Mandofa, apela os estudantes e ao povo moçambicano a se inspirar nos ideais de Samora Machel.

Mandofa falava esta terça-feira 19 de Outubro, por ocasião da passagem dos trinta e cinco anos da morte de Machel. “A luta continua, era uma das palavras de ordem de Samora Moisés Machel”, disse Mandofa acrescentando que  o verdadeiro  sentido desta lógica, é que “O presidente  falava não porque o país está  em guerra, mas sim continuar com a luta contra analfabetismo, a luta continua contra a pobreza, os desafios rumo ao desenvolvimento, a luta continua contra aqueles malfeitores que não querem ver o bem estar deste país e contra todos os desafios económicos que apoquentam o país”.

Para além das palestras nas salas de aulas e outras escolas da urbe, levadas acabo pela direcção da escola coordenadas também por Antigos Combatentes de Luta de Libertação Nacional, houve espaço para uma exposição fotográfica na escola secundária Samora Moisés Machel, em Chimoio,   marcando assim a passagem do trigésimo quinto ano após a tragédia de Mbuzine.

Por outro lado, o Director daquele  estabelecimento de ensino secundária ao nível da província de Manica, sublinhou  que com a exposição  a escola pretende imortalizar os ideais do pai da nação moçambicana. “Com as imagens  queremos  transmitir aos alunos  uma mensagem para que saibam quem foi Samora Machel, desde o dia do seu nascimento até  o dia da sua morte. Queremos que através desta exposição possam se inspirar dos sonhos do presidente  Machel”, explicou Mandofa.

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *