Confirmado benefício de duas vacinas pneumocócicas conjugadas em crianças no país

A Meningite, uma doença causada por agentes infecciosos de origem viral, fúngica, parasitária e bacteriana, é um dos principais responsáveis pelas hospitalizações e mortalidade infantil no mundo, especialmente nos países em vias de desenvolvimento da Ásia e África, incluindo Moçambique.

MISAU/INS

Estima-se que, pelo menos, 1,2 milhão de casos de meningite ocorram por ano em todo mundo, em crianças menores de cinco anos de idade, 180 mil dos quais resultam em óbito.

No país, para fazer face à problemática desta doença, o Ministério da Saúde (MISAU), por meio do Programa Alargado de Vacinação (PAV), em 2013, introduziu a Vacina Pneumocócica Conjugada Dez-Valente (PCV-10) no Calendário Nacional de Imunização, abrangendo as faixas etárias mais acometidas pela doença, com base no uso do esquema vacinal três doses (2, 3 e 4 meses de idade; 3+0) .

Em Maio de 2019, a PCV-10 foi substituída pela PCV-13 em todo o país, obedecendo ao esquema vacinal 2+1 doses, numa introdução gradual que começou em Dezembro de 2017 no norte de Moçambique. A seguir, aborda-se o impacto da imunização contra a meningite numa entrevista feita pela equipa do INFoINS ao investigador do Instituto Nacional de Saúde (INS) Aquino Nhantumbo (AN).

463
Sobre o autor: Redacção do Jornal Visão Moçambique
Jornal moçambicano que inova na maneira de informar. Notícias de Moçambique e do mundo num toque. Digitalizamos a maneira como a notícia chega ás suas mãos e ao bolso através desta camada jovem que faz Jornalismo Social e Responsável.
Compartilhar isso

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.