PCA DO MOZA BANCO ANDA EQUIVOCADO SOBRE A IMAGEM DOS JORNALISTAS NACIONAIS 

Na manhã de ontem, 15 de Dezembro no evento da premiação do concurso jornalístico sobre “Violência Baseada no Género”, o PCA do Moza Banco, João Figueiredo fez um discurso que eu chamaria “infeliz”. Disse que “jornalistas não respeitam horários”. Acho Isto uma falta de respeito com a classe, “não respeitamos horários?”. Durante um bom tempo ficou falando ali no pódio sobre isso, que Jornalistas chegam sempre atrasados. Figueiredo transmitiu uma imagem bem negativa sobre jornalistas moçambicanos. O que pareceu um desprezo, e muita falta de respeito, repito.

 

“A vossa classe, infelizmente, é vista como uma classe que pior cumpre com os horários. Estou a falar dos repórteres que cobrem os eventos, que chegam depois do Ministro, que chegam e depois até tem que se repetir a cena da abertura porque o Jornalista não estava lá”, disse João Figueiredo. 

 

Onde é que um jornalista chegou depois do Ministro e tiveram que repetir a cena de abertura mesmo? 

Nós somos a pior classe que não cumpre horários mesmo, tem certeza? Se nós somos a pior classe, não sei onde ficam os empresários deste país. Esses sim, tem muitos estilos para deixar a imprensa a espera como se não tivéssemos outras agendas.

 

O PCA foi mais além no seu discurso transmitindo uma imagem errada da imprensa. “É este o exemplo que queremos passar para os nossos filhos? Vocês que comunicam é este o exemplo que querem passar para a população. O horário não interessa, o respeito pelo tempo dos outros…,  meu horário é importante e dos outros não é…”!

 

Indo bem afundo, eu já participei em vários eventos do Moza Banco, e nunca, nunca mesmo um só começou a tempo marcado. Muitas das vezes chegamos lá ficamos a espera por muito tempo para iniciar um evento. A instituição onde ele é PCA é a primeira que não respeita horários. Os jornalistas muitas vezes chegam a tempo. Eu poderia falar muito sobre os eventos do Moza, sobre como os jornalistas são tratados, é de lamentar. Já vivenciamos situações onde jornalistas chegaram a tempo e o evento começou 30 a 50 minutos depois, e os jornalistas cansados de parar sentaram nas cadeiras e foram tirados das mesmas.  

 

O PCA deve procurar saber como acontecem os eventos do Moza antes dele sair aí falar coisas banais.  Há coisas que se ele soubesse nem teria coragem de falar.

E ainda mais, o evento de ontem, onde Figueiredo fez esse discurso infeliz, não começou a hora marcada. Houve um atraso, os jornalistas estavam lá a hora marcada. E eu pergunto, quem não respeita horários? 

 

Eu acho que, se na tua casa não cumprem horários, você não tem legitimidade para reclamar. Na verdade eu escrevo isto porque me senti ofendido. Várias vezes fui lá esperar muito tempo por um evento que não acontecia na hora marcada, e quem vai lá sabe como eu reclamo sobre cumprimento de horários. A imagem que ele tentava transmitir no seu discurso é preocupante. O que considero um super ataque aos jornalistas. E nem tivemos a oportunidade de lhe responder no momento. Vimos o PCA do Moza a fazer acusações, a  faltar-nos respeito e simplesmente ficamos assim. Moza Banco nunca cumpre horários! 

 

Nádio Taimo/2021

402
Compartilhar isso

Comentários do Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.